Propina de Marta Suplicy foi R$ 500 mil

Por Genaldo de Melo
Daqueles 250 políticos que vão aparecer na lista final da Odebrecht, provavelmente muitos vão surpreender a sociedade brasileira, por causa dos discursos moralistas que alguns fizeram em tempos recentes contra Dilma Rousseff, contra Lula, contra o PT, contra a corrupção, e a favor do processo de impeachment contra a presidente.

A primeira grande surpresa já surgiu no cenário antes do tempo político necessário. A delação premiada da Odebrecht que está sendo negociada com o Ministério Público Federal, agora aponta para a Senadora da República Marta Suplicy (PMDB-SP), que disputará a prefeitura de São Paulo.

O bicho vai pegar para a mulher puritana que saiu do PT, considerando um partido de corruptos, e foi morar exatamente na casa que lhe deu abrigo para ser candidata à prefeita da capital paulista, o PMDB, que segundo a lógica dos seus discursos  não tem corruptos e nem vai manchar sua imagem.

Segundo reportagem de Bela Megale, Marta teria recebido uma doação de R$ 500 mil pela contabilidade paralela da Odebrecht em 2010, quando concorreu ao Senado federal, que corrigidas nos valores de hoje daria R$753 mil.

Se ela nega que na sua prestação de contas feitas à justiça eleitoral não tem doação da Odebrecht, e esta afirma peremptoriamente que doou essa bagatela de dinheiro, então foi caixa-dois, proibida por lei, e portanto ilegal! Agora ela terá no mínimo 45 dias para explicar isso aos eleitores de São Paulo nessa campanha eleitoral depois de tanto purismo arrogante diante das câmeras!

Comentários