Socialistas da liberdade deveriam ter um vereador

Por Genaldo de Melo
RASTA JHONATAS 1
Recebi uma mensagem de um amigo que gosta de acompanhar os acontecimentos políticos em Feira de Santana, confessando que acompanha nossa opinião diariamente, e provoca por que nunca falamos sobre o papel do PSOL no município, e principalmente sobre o ex-candidato à prefeito Jonathas Monteiro, confessando também que votou no mesmo nas últimas eleições municipais. Na verdade nunca dei muita atenção a esse partido porque entendo que ele por enquanto não joga papel político em Feira de Santana. Na verdade para eu ele não está fazendo política no sentido mais literal da palavra.

O PSOL a nível nacional tem realizado um papel de contraponto político a tudo aquilo que de fato se caracteriza como imoralidade na política, pois tem quadros destacados que orgulham seus militantes, seus eleitores e também os cidadãos que entendem a política como a defesa dos sujeitos e de uma sociedade mais justa.

Mas em Feira de Santana, depois das eleições de 2012, em que o Rasta representou o contraponto para muitos cidadãos que entendem e querem que a política seja “coisa em si” sadia, parece que o PSOL não entendeu o bonde da história e da responsabilidade necessária dos vinte e sete mil votos para construir espaços práticos do fazer político, e não somente para debater idéias entre quatros paredes com poucas dezenas de barbudos.

Fizeram recentemente uma confusão grande somente nos espaços de mídia de que dispõem para nada. De novo o Rasta é candidato, com apenas seis nomes para concorrer às vagas da Câmara de Vereadores. Como o cenário é outro, provavelmente não se chegue mais a mesma quantidade de votos que teve, e jamais, porque eleitoralmente é difícil, chegue à condição de coeficiente eleitoral para eleger um vereador para fazer na Câmara de Vereadores o que Chico Alencar e Jean Willys fazem na Câmara dos Deputados.


Radicalismo não muda a sociedade! Esta somente será transformada com idéias práticas daqueles que têm mandatos delegados pelo povo, pois isso é prerrogativa de nossa democracia. O PSOL de Feira de Santana tem as melhores idéias do mundo, e deveria sem radicalismo reconhecer a participação em uma coligação partidária para fazer o contraponto eleitoral e fazer um vereador e ajudar as forças progressistas a destronar o imperador disfarçado de anjo. 

Só posso dizer isso, esperando que a candidatura do Rasta possa tirar muitos votos de quem não tem compromisso com o povo, principalmente para ajudar a ter segundo turno em Feira de Santana!

Comentários