A incrível certeza de que somente as urnas poderão dizer a verdade

Por Genaldo de Melo
Como as eleições de 2016 é uma verdadeira incógnita, porque é a primeira em que as novas regras da chamada Minirreforma Eleitoral está em voga, qualquer pesquisa eleitoral por mais sincera que seja, metodologicamente falando, provavelmente poderá não combinar com os resultados advindos das urnas no próximo domingo à noite.

Mas um fato é certo, que todo aparato midiático utilizado para acabar com os projetos eleitorais de esquerda, principalmente petista, a se confirmar tais pesquisas, pode ser que foi atingindo os plenos objetivos. A intenção foi tirar do páreo uma esquerda boa de voto, que vinha em franco crescimento nas urnas, utilizando o discurso do combate à corrupção de forma seletiva e unilateral.

O combate à corrupção foi o grande pretexto para eliminar eleitoralmente os projetos de esquerda, mas o combate à corrupção “dos outros”, e não do PMDB, PSDB, DEM e seus correlatos alinhados. A mídia do Jornalismo da Obediência fez uma lavagem cerebral nos brasileiros que invejaria Goebbells e Orwell!

A se confirmar nas urnas os resultados do IBOPE (também uma incógnita, porque este instituto perdeu muito sua credibilidade como empresa que apenas visa o lucro), a esquerda vai diminuir de tamanho no Brasil, especialmente o PT. Nas capitais brasileiras a conformação demonstra franco crescimento do conservadorismo eleitoral da extrema direita, bem como de partidos pequenos da esquerda mais radical (principalmente o PSOL).


Das 26 capitais estaduais, provavelmente em 19 delas terá segundo turno, enquanto que em 07 delas a fatura será definida no próximo domingo. Entre os partidos que sairão bem nas urnas nas capitais, a se confirmar o IBOPE, destacam-se o PMDB, PDSB, PSOL, PSB, e PDT. Ma como as urnas somente serão abertas domingo no final da tarde, prefiro esperar prá ver!

Comentários