O revolucionário método de esconder a verdade sobre o desprezo político contra o golpista

Por Genaldo de Melo

Realmente o papel da mídia brasileira foi vergonhoso com a postura de seu silêncio diante do fato incomum que aconteceu durante o pronunciamento do "ilegítimo" Presidente da República, Michel Temer, na Assembléia Geral das Nações Unidas, quando numa atitude simbólica representantes de vários países da América Latina deixaram o Plenário, porque não concordam com o golpe de Estado no Brasil, perpetrado pelo mesmo e sua turma. 

Trata-se de um episódio inédito na história do evento da ONU, que acontece anualmente em Nova Iorque. E a mídia brasileira não deu nem uma nota sequer sobre o assunto, como se fosse a coisa mais natural do mundo, e sem importância um presidente de nosso país ser tratado dessa forma e todos se calarem com o silêncio de um túmulo

O boicote simbólico (em que teve um dos representantes que ainda gritou o “Fora Temer”) foi praticado por integrantes das delegações do Equador, Costa Rica, Bolívia, Venezuela, Cuba e Nicarágua, países que manifestaram posicionamento contrário ao impeachment de Dilma Roussef. 

Que Michel Temer não tem vergonha na cara todo mundo sabe, agora que a mídia brasileira é nojenta e parcial e não tem vergonha também de calar diante da gravidade da notícia, precisamos dizer ao povo, e urgente!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O desespero da Globo com seu circo de horrores

Lava Jato pode apresentar a lista de santos que o Brasil deve votar em 2018

Assaltantes estão causando terror no Distrito de Maria Quitéria