Sendo aprovado Otto Alencar como campeão das eleições, Rui Costa fica garantido de novo no Palácio de Ondina

Por Genaldo de Melo
ottoalencar2
Próximo domingo (02/10) o mundo político na Bahia tem uma nova conformação, e segundo as primeiras projeções de resultados eleitorais dos partidos nestas eleições municipais apontam para a liderança do PSD, do senador Otto Alencar, com o maior número de prefeitos a serem eleitos. Pelos cálculos de políticos e partidos, a agremiação do senador deve eleger pelo menos 100 prefeitos entre os 417 municípios baianos.

Nessa conformação do PSD a metade seria de candidatos diretamente ligados a Otto, o que deve transformar o senador no campeão da eleição municipal no Estado. Depois do PSD, o partido que mais deve conquistar prefeituras é o PT, que ocupa o governo do Estado, e deve eleger 60 prefeitos. Depois vem o PMDB, do ministro Geddel Vieira Lima, e o PP, comandado pelo vice-governador João Leão e o conselheiro Mário Negromonte, que devem fazer cada, 50 prefeitos.

Assim como Otto, outro que deve emergir como força política individual nestas eleições é o presidente da Assembléia Legislativa, Marcelo Nilo. Apesar de estar no PSL, pode eleger até 40 prefeitos espalhados por várias legendas, dez prefeituras a mais do que o PSDB, que deve garantir aproximadamente 30 Prefeituras. O DEM, cuja estrela estadual é o prefeito de Salvador, ACM Neto, deve eleger 40 prefeituras. O PCdoB, que disputa a Prefeitura de Salvador com a deputada federal Alice Portugal, deve eleger 15 prefeitos, o PTN, do deputado federal João Carlos Bacelar, pode conquistar 10 municípios e o PR, do deputado federal José Carlos Araújo, 15.

Nessa conformação as forças que apoiaram o golpe de Estado coordenado por Michel Temer e Aécio Neves, e na Bahia apoiado por Geddel e ACM Neto, a não ser que o quadro mude até 2018, não terminam 2016 em situação favorável para enfrentar Rui Costa. Os desavisados podem achar que com possibilidade da vitória de Neto em Salvador ele vai sair com ampla vantagem para se colocar como potencial nome a substituir o atual governador, que deve tentar a reeleição.


Ledo engano! Se no interior do Estado Rui Costa e aliados podem eleger em torno de 300 prefeitos, na capital a eleição provavelmente será de igual para igual, porque pelo andar da carruagem o governador não tem tendência de diminuir sua popularidade. Vamos esperar que a história anda!

Comentários