Pular para o conteúdo principal

Sensacional, pedalada fiscal não é mais crime!

Por Genaldo de Melo
Michel Temer antes de viajar para a China deixou claro que como agora ele é quem manda no país, não quer mais que ninguém, absolutamente ninguém mesmo, lhe chame de golpista. Mas naturalmente que qualquer indivíduo ou grupo político que chega a condição de exercer o poder político sem seguir a rota correta como reza a Constituição Federal, isso significa golpe. Michel e sua turma derrubaram Dilma sem provas de crime.

O que eles consideram crime para ela agora é perfeitamente aceitável para o novo inquilino do Palácio do Planalto. E isso não é golpe para ele! Como fundamento para derrubar “politicamente” Dilma Rousseff no processo de impeachment, adotaram no Congresso Nacional o discurso de que a abertura de créditos suplementares com base no superávit financeiro dos exercícios anteriores constituía-se automaticamente violação da meta primária, considerado um atentado à Constituição Federal, tese refutada pela defesa de Dilma e não aceita pelos senadores.

Mas agora com a Lei 13.332/2016, que altera o inciso XXXII do Artigo 4º, da Lei do Orçamento, legitima expressamente a prática das chamadas pedaladas fiscais para Michel Temer. Ou seja, pedalada fiscal era crime de “lesa majestade” para Dilma, enquanto hoje poucos dias depois de sua cassação Michel Temer pode fazer isso, que não vai ser considerado mais crime.

Para o professor de direito da Universidade federal do Rio de Janeiro, Ricardo Lodi, que foi testemunha de defesa de Dilma, a sanção e publicação da mudança na legislação só comprova que o Congresso Nacional nunca considerou irregular as práticas pelas quais a ex-presidente da República foi acusada. A nova lei somente reforça a tese de milhares de brasileiros de que a petista foi afastada sem nunca ter cometido crime de responsabilidade. Ou seja, ela foi afastada via golpe sujo contra a democracia, coordenado pelo senhor Michel temer e sua turma, que durante quatros eleições seguidas não vence nas urnas.

Nesse sentido, o Congresso Nacional que nunca considerou as condutas supostamente praticadas por Dilma como ilícitas, depois que a derrubou “politicamente”, passa considerar descaradamente tal conduta como absolutamente legitimada. Ou seja, até quarta-feira (31/08) consideravam isso crime, hoje é uma conduta absolutamente admitida para Michel Temer.

O que é estranho, absolutamente inaceitável, absolutamente monstruoso para nossa democracia, é o silêncio que reina na grande mídia desde a sanção da referida lei, depois do impeachment. Apenas os jornais, sites e blogues alternativos vem noticiando esse grave incidente do Congresso Nacional. As supostas pedaladas de Dilma foram escandalosamente tratadas como crimes durante vários meses, e agora em poucos dias que estupraram a Constituição Federal vive-se um silêncio do Saara.


Como não considerar golpista um homem que vai fazer exatamente tudo aquilo que foi matéria de discurso de acusação para chegar ao poder pela via indireta? Golpista como sempre golpista, vai começar a sentir as manifestações de rua de “40 ou 50” manifestantes contra seu governo! Morda meu dedo que não dói golpista!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Grande oportunidade: Inscrições abertas para o Fundo Socioambiental Caixa

Por Genaldo de Melo A Caixa Econômica Federalestá com inscrições abertas para oFundo Socioambiental Caixa – FSA Caixa, que apóia projetos socioambientais voltados ao desenvolvimento integrado e sustentável para a população de baixa renda. O financiamento varia de 200 mil a 1 milhão de reais. São dois os editais abertos no momento para o FSA Caixa: Desenvolvimento e Cidadania; e Energias Renováveis e Recursos Hídricos. No edital de Desenvolvimento e Cidadania serão selecionados 20 projetos voltados à promoção socioeconômica com foco em saúde, educação, inclusão produtiva e promoção da cidadania, que tenham como finalidade a erradicação da pobreza, inclusão social e econômica, promoção da justiça, da dignidade e da qualidade de vida, implementados por organizações da sociedade civil sem fins lucrativos que atuem junto a grupos e comunidades em situação de vulnerabilidade social. O prazo para inscrição nesse edital é dia 11 de julho. Já no edital de Energias Renováveis e R…

Lula foi inocentado

Por Genaldo de Melo Recentemente o jornalista José Roberto Guzzo, colunista da revista Veja, escreveu um artigo intitulado “É só explicar”, cobrando indignado que Lula deveria aproveitar apenas quinze minutos para explicar sobre o polêmico apartamento que por “convicção" setores do Ministério Público Federal insistem na tese de que foi matéria de propina dada pela empresa OAS ao mesmo.
Interessante é que pelo que sabemos Lula já gastou uma carga de centenas e centenas de quinze minutos explicando que o polêmico apartamento não lhe pertence, e de todos os modos tenta explicar juridicamente esse fantoche político, mas tanto o Ministério Público quanto a mídia do Jornalismo de propaganda política continua insistindo nesse assunto.
Agora realmente o que causa um pouco de indignação é que as testemunhas de acusação que apresentaram seus depoimentos hoje (21/11) ao MPF, absolutamente todas são unânimes em dizer que não podem incriminar Lula, porque elas mesmas não negociaram nada disso em…

O desespero da Globo com seu circo de horrores

Por Genaldo de Melo A Rede Globo de Comunicações, que passou os quinze dias que antecederam o tão badalado depoimento de Lula ao juiz Sérgio Moro, por causa de um triplex, que até agora ninguém mostrou de fato nenhum documento do mesmo no nome dele, e do mesmo modo não comprovou que ele ganhou o mesmo como forma de propina, literalmente entrou em desespero. Interessante é que o tríplex entrou no imposto de renda da OAS, e D. Marisa entrou com um processo judicial para receber sua cota parte de volta, quando desistiu do mesmo, que era de R$ 209 mil em 2009 e hoje é de R$ 300,8 mil (o processo está na 34ª Vara Cível).
A Globo utilizou ao modo de Goebbels o discurso de que Lula poderia, aliás, teria que ser preso ali mesmo em Curitiba, até mesmo com um provável desacato ao juiz, mas como Lula não foi preso porque pelo visto o apartamento não é mesmo dele, partiu para um ataque tão violento, que não se pode dizer que está mais praticando jornalismo.
Do momento do depoimento até agora, quase …