A incrível candidatura de Sérgio Moro à Presidência da Republica

Por Genaldo de Melo
Nunca em nenhum momento da história jornalística desse país um juiz teve tanto destaque na mídia como tem hoje o juiz da Operação Lava Jato, Sérgio Moro. Há dois anos seguidos nenhum juiz, nem mesmo o ex-Ministro Joaquim Barbosa que foi o relator do famoso Mensalão, teve tanto espaço na mídia, como se estivessem vinte e quatro horas fazendo propaganda da imagem do herói combatente da corrupção no país, para ser o próximo Presidente da República.

Para alguns especialistas quando o assunto é política, o caso está muito se parecendo como o caso da criação extraordinária do “Caçador de Marajás” das Alagoas, Fernando Collor, que depois de tanto espalhafato tornou-se Presidente da República por obra e criação exclusiva da Rede Globo de Televisão e Revista Veja

Desconfia-se que claramente a Rede Globo está querendo criar mais um candidato à Presidência da República para 2018 que nada tenha a haver com o atual quadro político vigente no país. Mas exatamente um nome que seja do seu interesse e obra exclusiva de sua criação midiática. Todas as noites tem propaganda de Sérgio Moro na bancada do Jornal Nacional da Rede Globo, e todas as semanas têm matérias bombásticas nas páginas de Época e de Veja, em que o herói é o Juiz do Paraná.

E para que esse nome seja páreo para participar das urnas ele deve provar que é capaz de enfrentar não somente à corrupção, mas provavelmente um suposto comandante em chefe desse processo de corrupção no país. E o nome que eleitoralmente hoje continua sendo imbatível ainda é Lula, e desse modo, a finalidade do herói é prender o homem que “supostamente criou” a corrupção na sociedade brasileira.

Para o articulista Mauro Donato quando se insinuou a prisão de Lula e o povo ocupou os quarteirões vizinhos à sua residência para defendê-lo e impedir o ato na base da força propriamente dita, colocou-se em xeque a boa imagem política do juiz do Paraná, então não tendo mais jeito senão prender o líder do impeachment, para de novo recriar a imagem do juiz da imparcialidade, Cunha é preso.


E as notícias sobre o fato não são apresentadas de modo comum, são apresentadas como se fosse a mais perfeita ação jurídica já realizada no país, e realizada exatamente como mostram as reportagens, pelo bom juiz Sérgio Moro. Então fica muito difícil de não acreditar que estão em todo esse tempo construindo em Sérgio Moro o candidato perfeito à Presidência da República em 2018? 

Quem dúvida? É somente ver as entrelinhas dos espetáculos somente contra o povo de Lula, pois com Cunha depois de resolver o problema Dilma foi diferente, foi preso depois que esvaziou suas contas bancárias no Brasil e arrumou sua própria mala para morar por uns tempos em Curitiba...

Comentários