Agora Cláudia Cruz não sabe de nada do dinheiro de Eduardo Cunha

Por Genaldo de Melo
Não quero aqui fazer juízo de valor sobre o relacionamento de Eduardo Cunha e da jornalista Cláudia Cruz, até porque o relacionamento deles não me diz respeito. Mas quanto à questão sobre cursos públicos desviados não cabe a ninguém defender que a esposa do ex-deputado não tenha nada a ver com isso, a ponto de acreditar que ela não sabia de nada do que o marido fazia, porque a questão é que se trata de dinheiro público, dinheiro dos brasileiros.

Defender que depois de tanto tempo casada com Eduardo Cunha, Cláudia Cruz não sabia de nada do que o marido fazia para ganhar dinheiro “limpo” é achar que somos todos beócios, ou então que ela mesma como jornalista, que talvez tenha um pouco de mentalidade seja a própria idiota diante de um verdadeiro “demônio” político que conseguiu esconder suas ações criminosas até mesmo de sua esposa.

Não dá para acreditar que não haja uma orquestração em tudo o que está acontecendo com a prisão de Eduardo Cunha, depois da limpeza de suas contas, que provavelmente tinham mais de R$ 220 milhões, e da tentativa da defesa de Cláudia Cruz de querer comprovar que a mesma nada sabia sobre todos os desmandos de Cunha.

Depois que foi descoberto as contas vazias de Cunha a mídia fez um silêncio sepulcral, ninguém fala muito sobre o assunto como se tivesse que esquecer dele como quer o jornalista Reinaldo Azevedo, e ao mesmo fazer com que a Opinião Pública acredite que o luxo de Cláudia Cruz e de sua família com dinheiro público seja porque ela se tornou uma recatada do lar, e tem esse sagrado direito pois  não tinha nenhuma obrigação de saber a origem do dinheiro que gastava à rodo.


Mas como ela mesma disse em entrevista outro dia de que o que achou de mais belo em Eduardo Cunha a ponto de se apaixonar pelo mesmo foi sua honestidade, então tudo pode, porque o que interessa mesmo para todos é demonizar o PT e a esquerda e tirar Lula do caminho eleitoral de todos. É o Brasil sob o jugo dos setores políticos do judiciário brasileiro!

Comentários