Conselho para que deixem Lula fazer política, e não como burocrata de partido

Por Genaldo de Melo
Do jeito como as forças conservadoras da direita brasileira estão empenhadas em eliminar politicamente Lula, melhor dizendo tirar ele do caminho das eleições de 2018, a simples menção de ele ser o próximo presidente do seu partido somente piora a situação da própria agremiação. Mesmo que vozes achem que é melhor Lula na condição de comandante de sua agremiação, porque coloca nele toda a responsabilidade política, de tanto recomeçar o processo de reorganização partidária depois desse retrocesso eleitoral nas eleições municipais, como de organizar de fato uma ampla frente de esquerda para ganhar as eleições de 2018, outras vozes mais conscientes e sem os alardes da exclusividade, acham e estão plenamente corretos de que é melhor escolher outro nome para dirigir o Partido.

Lula como presidente vai colocar-se no olho do furacão, e é melhor ele fazer duas coisas que devem ser prioridades. Primeiro, ele deve abarcar tempo para fazer a sua defesa de todos os ataques que ele ainda vai receber de mentores da mídia e do judiciário tucanos, porque estes entendem que o inimigo público número um da direita brasileira é Lula, porque não tem por enquanto outro nome que do ponto de vista eleitoral preocupe mais do o próprio Lula.

E em segundo lugar, Lula deve ficar na dele se quiser continuar fazendo política, e reorganizando as forças políticas de esquerda nesse país, e como presidente de partido não dá, pois as atribuições desse cargo somente vão aumentar ainda mais o ódio generalizado que foi posto em órbita pelos fanáticos que não querem de jeito nenhum um projeto de Brasil que seja para todos, pois o que querem de fato é um país em que as forças econômicas mais conservadoras se dêem bem mesmo, e que seja este país de colonizados.

Tanta gente nova e boa para dirigir o Partido dos Trabalhadores, para consolidar um processo de sucessão, e ainda vêm alguns que querem Lula na presidência quando o mesmo Lula está dizendo em alto e bom som que é melhor escolher outro nome. O PT deve parar com essa necessidade escancarada de personalismo, senão além de ser massacrado como foi nessas eleições municipais, vai ser matéria de extinção política em 2018, e a esquerda brasileira não quer isso, porque sabe da importância que tem o PT no processo de construção de um país em que a questão da soberania nacional seja o foco.


Lula não precisa prá ser o líder, política e eleitoralmente, que ele é expor-se como o cara que vai salvar tudo, porque não precisa disso, tem gente prá isso, a não ser que eu porque não sou petista não esteja enxergando isso. Lula precisa se esconder um pouco para 2018 das aves de rapinas, petistas!

Comentários