Lula é o próximo presidente segundo pesquisa Vox Populi de hoje

Por Genaldo de Melo
A pesquisa CUT/Vox Populi apresentada hoje (18/10) somente vem comprovar o que muitos analistas e observadores do mundo político vêm dizendo sobre os resultados de toda a perseguição política, que setores mais conservadores da direita brasileira, em aliança com setores políticos do Judiciário e a mídia do Jornalismo da Obediência, vêm fazendo em cima de Lula. O ex-presidente lidera as intenções de voto para as eleições presidenciais de 2018 em todos os cenários.

Na pesquisa espontânea, quando não são apresentados nomes de candidatos, Lula aparece com 28% das intenções de voto, deixando para trás o senador Aécio Neves (PSDB) com 6%, Marina Silva (Rede) com 3%, Fernando Henrique (PSDB) com 2%, Joaquim Barbosa (sem partido) com 2%, Ciro Gomes (PDT) com 1%, e Luciana Genro (PSOL) com 0%. Brancos e nulos somam 12%, enquanto 35% não sabem ou não responderam em quem pretendem votar.

Nos resultados da pesquisa estimulada, quando são apresentados aos entrevistados nomes de presidenciáveis, Lula também lidera com 34%, superando Aécio Neves, 15%, Marina Silva, 11%, Jair Bolsonaro (PP), 7%, e Ciro Gomes, 5%. Em um cenário no qual o atual governador de São Paulo Geraldo Alckmin (PSDB) é candidato, e não Aécio Neves, Lula amplia sua vantagem para 35% contra 12% do tucano. Nesse cenário, 17% não declararam em quem devem votar, enquanto outros 10% não souberam ou não quiseram opinar.

O levantamento também questionou quem os brasileiros apontam como melhor presidente da história. Neste quesito, Lula também aparece na frente de todos os demais, pois 42% dos entrevistados disseram que ele foi o melhor mandatário do Brasil. José Sarney e Dilma Rousseff foram apontados por 2%, e Itamar Franco por 1%. Ou seja, Lula continua nas mentes dos brasileiros como o presidente que pode de novo voltar a governar o país.

O erro da maioria dos políticos brasileiros que não conseguem ganhar eleições presidenciais para Lula desde que ele assumiu pela primeira vez em 2002 é que eles não apresentam uma opção de projeto de Brasil que interesse a todos, e não somente a minoria do setor econômico. E o mais grave erro ainda é que eles continuam e parecem que vão continuar pensando que o processo da propaganda política “goebbelsiana” vai funcionar em um tempo que o processo de comunicação hoje está literalmente, enfeitiçado por assim dizer, pela internet livre e para todos.

Comentários