A verdade escondida do Bolsa Família revelada em Feira de Santana

Por Genaldo de Melo
Ridículo, simplesmente ridículo a notícia veiculada nos meios de comunicação de Feira de Santana de que cerca de 2000 empresários estavam cadastrados e recebiam recursos da Bolsa Família, uma política do Estado para beneficiar exatamente pessoas sem condições financeiras de sobrevivência.

Mas ridículo ainda é saber que também entre os beneficiários estavam 488 servidores públicos. Segundo o site Bahia na Política apesar da divulgação da lista pelo MPF, ainda não foi dado conhecimento público de quais são os servidores, em que órgãos estão lotados e em que esfera – federal, estadual ou municipal.

Casos dessa natureza não podem ser considerados normais, devem ser caracterizados como crime contra o erário, pois o dinheiro da Bolsa Família não é dinheiro privado é dinheiro público, e quando alguém se utiliza do dinheiro público de forma irregular é considerado improbidade administrativa ou corrupção, e deve responder da mesma forma que todos os elementos alvos de processos dessa natureza.


Empresário não precisa disso, pois em tese dispõe de dinheiro, e funcionário público receber dinheiro ilegal dessa forma é uma verdadeira vergonha para nossa cidade. O Ministério Público não deve ficar calado e agir, e o Secretário Municipal responsável por esse assunto não deveria ficar em público dizendo que não tem controle sobre isso, por que ele é secretário para responder por tudo de sua secretaria e de seus programas, e não apresentar carta pública de incompetência!

Comentários