Pular para o conteúdo principal

A força da opinião que deve ser utilizada

Por Genaldo de Melo
O WhatsApp é um excelente instrumento que democratizou o processo de comunicação entre as pessoas. Mas apesar disso, muita gente deixa de ler ou escrever em outros espaços, pela sua praticidade. Mais da metade do que se publica nessa rede pode ser ou bobagem ou informações falsas. Por isso que precisamos ter muito cuidado com o que recebemos.

Mas existem textos que recebemos que tomamos como verdade. E recebi hoje um texto que deve está circulando Brasil afora que nos remete a uma reflexão sobre nosso papel como formador de opinião. Formar opinião não significa apenas escrever em rede social, formar opinião vai além disso, porque muitas das vezes as redes não conseguem fazer com que determinados públicos atuem politicamente em defesa de seus diretos mais elementares.

No texto em referência o deputado federal de Pernambuco, hoje Ministro da Educação, Mendonça Filho (DEM), disse que os professores vão contribuir com a falência do Estado, porque eles têm muitas regalias, como por exemplo 45 dias sem fazer nada, e até mesmo lanche grátis. Nesse sentido, o Governo tem que tomar uma postura política e acabar com essas regalias dos docentes brasileiros.

No mesmo texto tem uma carta ao ministro e aos burocratas detalhando em minúcias como são as chamadas regalias declamadas pelo ministro que os professores têm, e as verdadeiras regalias a que tem direitos deputados, senadores, ministros, governadores, enfim a classe política. Espera-se com a carta que haja sensibilização e condolências do ministro e dos burocratas de plantão.

Nesse sentido, façamos algumas indagações aos próprios professores como formadores de opinião que são. Primeiro, eles devem nesse momento histórico  denunciar juntos aos seus, convencendo as pessoas que só existe no momento um instrumento de luta, que são as ruas, e dizer que o Governo está literalmente com pressa seguindo as diretrizes do mercado, obedecendo regras estabelecidas em 1989 no Consenso de Washington para a América Latina, para substituir as pobrezas "incluída" e da "marginalidade", pela pobreza estrutural globalizada (aquela planejada para existir como exército de reserva, como denunciou Milton Santos).

Em segundo lugar, e mais importante, eles precisam compreender que para colocar o povo nas ruas para ser o contraponto político, já que esse Congresso Nacional acabou com o conceito de democracia representativa, não basta apenas escrever cartas ou artigos de opinião, porque o povo em si não ler. Na verdade quem ler em nossa sociedade vai para as ruas contra Lula, Dilma ou Temer, ou a favor de ambos. O povo não, pois somente mesmo ver são as sombras das cavernas, principalmente refletida pelo Jornalismo da Obediência.

Os professores como formadores de opinião natos de nossa sociedade devem nesse momento histórico em que o Governo quer acabar com as suas "regalias" de que o ministro fala, sair da luta puramente economicista apenas, para fazer a luta política propriamente dita, porque não se trata apenas de luta por direitos, mas uma luta contra o desmonte do Estado brasileiro. Quem sabe faz a hora...

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Grande oportunidade: Inscrições abertas para o Fundo Socioambiental Caixa

Por Genaldo de Melo A Caixa Econômica Federalestá com inscrições abertas para oFundo Socioambiental Caixa – FSA Caixa, que apóia projetos socioambientais voltados ao desenvolvimento integrado e sustentável para a população de baixa renda. O financiamento varia de 200 mil a 1 milhão de reais. São dois os editais abertos no momento para o FSA Caixa: Desenvolvimento e Cidadania; e Energias Renováveis e Recursos Hídricos. No edital de Desenvolvimento e Cidadania serão selecionados 20 projetos voltados à promoção socioeconômica com foco em saúde, educação, inclusão produtiva e promoção da cidadania, que tenham como finalidade a erradicação da pobreza, inclusão social e econômica, promoção da justiça, da dignidade e da qualidade de vida, implementados por organizações da sociedade civil sem fins lucrativos que atuem junto a grupos e comunidades em situação de vulnerabilidade social. O prazo para inscrição nesse edital é dia 11 de julho. Já no edital de Energias Renováveis e R…

Lula foi inocentado

Por Genaldo de Melo Recentemente o jornalista José Roberto Guzzo, colunista da revista Veja, escreveu um artigo intitulado “É só explicar”, cobrando indignado que Lula deveria aproveitar apenas quinze minutos para explicar sobre o polêmico apartamento que por “convicção" setores do Ministério Público Federal insistem na tese de que foi matéria de propina dada pela empresa OAS ao mesmo.
Interessante é que pelo que sabemos Lula já gastou uma carga de centenas e centenas de quinze minutos explicando que o polêmico apartamento não lhe pertence, e de todos os modos tenta explicar juridicamente esse fantoche político, mas tanto o Ministério Público quanto a mídia do Jornalismo de propaganda política continua insistindo nesse assunto.
Agora realmente o que causa um pouco de indignação é que as testemunhas de acusação que apresentaram seus depoimentos hoje (21/11) ao MPF, absolutamente todas são unânimes em dizer que não podem incriminar Lula, porque elas mesmas não negociaram nada disso em…

O desespero da Globo com seu circo de horrores

Por Genaldo de Melo A Rede Globo de Comunicações, que passou os quinze dias que antecederam o tão badalado depoimento de Lula ao juiz Sérgio Moro, por causa de um triplex, que até agora ninguém mostrou de fato nenhum documento do mesmo no nome dele, e do mesmo modo não comprovou que ele ganhou o mesmo como forma de propina, literalmente entrou em desespero. Interessante é que o tríplex entrou no imposto de renda da OAS, e D. Marisa entrou com um processo judicial para receber sua cota parte de volta, quando desistiu do mesmo, que era de R$ 209 mil em 2009 e hoje é de R$ 300,8 mil (o processo está na 34ª Vara Cível).
A Globo utilizou ao modo de Goebbels o discurso de que Lula poderia, aliás, teria que ser preso ali mesmo em Curitiba, até mesmo com um provável desacato ao juiz, mas como Lula não foi preso porque pelo visto o apartamento não é mesmo dele, partiu para um ataque tão violento, que não se pode dizer que está mais praticando jornalismo.
Do momento do depoimento até agora, quase …