Conselho para quem acha e anuncia abertamente que mataram Zavascki

Por Genaldo de Melo
Com a morte do relator da Lava Jato no Supremo Tribunal Federal, Teori Zavascki, nas vésperas dele apresentar seu relatório, em que vários políticos de renome nacional, que estão veementemente envolvidos diretamente com o poder central da República, seriam naturalmente denunciados no envolvimento direto de vários crimes de natureza política, teorias de conspiração invadiram as redes sociais, bem como vários articulistas e colunistas sérios de jornais pelo país afora insinuaram crime premeditado.

Não posso acreditar que tenha sido um crime premeditado por indivíduos que seriam incriminados pela Lava Jato, principalmente membros do PMDB e do PSDB, como alegam todos aqueles que escreveram e opinaram na internet de ontem para hoje, porque não disponho de provas materiais para tanto. Mas também fica um pouco confusa a situação por essas alegações, mas elas não servem ainda como motivo para acreditar e falar abertamente que o ministro foi assassinado.

O avião em que ele estava, um protótipo Hawker Beechcraft King Air C90 de prefixo PR-Som, de propriedade da Emiliano Empreendimentos, é considerado um dos aviões de pequeno porte mais seguros do mundo, tanto que é o único avião que o serviço secreto americano autoriza o presidente americano se locomover pelo país. Porém acidentes acontecem, e ninguém está livre disso, basta lembrar o caso do time de futebol da chapecoense...

Mas caso, investigações sejam feitas como pedem autoridades do país, não apenas pelo Ministério Público e pela Polícia Federal, mas sob o acompanhamento de organismos internacionais, e se chegue a conclusão de que foi um crime premeditado, que Deus tenham piedade de todos nós, porque assim estaremos vivendo num país parecido com a Colômbia dos anos oitenta, ou os tempos da máfia italiana.

Para internautas de plantão não existem dúvidas de que esse caso da queda do avião em que estava o ministro Teori  Zavascki deve ser investigado e a fundo, porque pode não ter sido um “acidente” como escreveu e depois tirou do ar o delegado da Polícia Federal responsável pelas investigações da Lava Jato. Se bem que nas redes sociais os factoides sãos as suas principais premissas de existência!

Por incrível que pareça as teorias de conspiração contra o ministro que apresentaria seu relatório logo após a volta de suas férias, que poderia apresentar o envolvimento de vários personagens conhecidos do mundo político, chegam a ser exageradas em suas doses. Não quero acreditar que Michel Temer como suspeito da Lava Jato, nessa rapidez toda como disse logo de antemão seu assessor Moreira Franco, tenha a sordidez de querer nomear um relator nesse momento de comoção pública, principalmente Gilmar Mendes que viajou recentemente com ele no mesmo avião para Portugal. Com sua impopularidade é melhor que ele deixe isso para Carmen Lúcia.

É melhor que deixemos de tanta paranóia e olhemos a realidade como ela é, e assimilar o discurso do próprio filho de Teori Zavascki, Francisco Prehn Zavascki (que em maio do ano passado alertou que poderia acontecer alguma com sua família), de que é melhor torcer para que tenha sido mesmo um acidente, porque senão será muito ruim para o país ter um ministro assassinado.

É melhor esperar para poder tirar conclusões do que falar coisas sem provas, e torcer para a Polícia Federal coloque uma equipe de investigação diferente daquela que foi colocada para investigar a queda do avião que ceifou a vida do ex-candidato à presidente Eduardo Campos, e que chegue às conclusões que a sociedade brasileira espera. Paciência e cerveja gelada de forma moderada nunca fez mal a ninguém no verão!

Comentários