Deputado federal quer acabar com a masturbação no Brasil


Por Genaldo de Melo

Cada vez mais descobrimos a aberração politica que é nosso Congresso Nacional com parlamentares, que além de não saberem de fato quais os seus papéis na nossa democracia representativa, ainda como fundamentalistas conservadores que são, propõem absurdos.


A última proposta mais do que ridícula, a não ser para quem não sabe a função do parlamento, foi a que nos foi dado como informação pelo colunista do Globo, Lauro Jardim hoje. O deputado Marcelo Aguiar (DEM/SP) apresentou o projeto de lei para coibir o vicio em pornografia e em masturbação.


Com tanta coisa séria que ele deveria se preocupar como representante da sociedade no Congresso Nacional, aparece com um absurdo dessa natureza, como se fosse conseguir de fato tal intento.


Na sua proposta ele quer que o Estado obrigue as operadoras telefônicas (bem no periodo que estas recebem de presente de Michel Temer mais de R$ 100 bilhões), a criarem formas de vetar "conteúdos de sexo virtual, prostituição e sites pornográficos". É muita pretensão de quem não tem mais o que fazer de melhor para o povo brasileiro!


Segundo suas justificativas no projeto de lei "estudos informam um aumento no número de viciados em conteúdo pornográfico e na masturbação devido ao fácil acesso pela internet e a privacidade que celular e tablet proporcionam". Ou seja, isso está criando uma sociedade de adolescentes e jovens autossexuais.


A proposta seria interessante numa sociedade parecida com aquela de 1984 de George Orwell. Como não vivemos em nenhum Estado totalitário, a proposta além de ser absurda, prova que ele pode ter problemas no juízo. Perder tempo em apresentar uma proposta dessa natureza é coisa de fato de quem não sabe qual mesmo seu papel como deputado, ou mesmo não tem mais o que fazer.


Somente falta agora vim outro doido e querer apresentar uma emenda para exigir que o Estado brasileiro, ou então os próprios pais coloquem câmaras vigiando banheiros e quartos de adolescentes e jovens. É a treva

Comentários