Novos bestializados de plantão

Por Genaldo de Melo
Forças motrizes da política brasileira, da direita mais conservadora e reacionária, que não concordaram com a quarta derrota nas urnas, porque o discurso prático neoliberal não foi aceito pela maioria dos brasileiros, conseguiram desestabilizar as instituições democráticas brasileiras já consolidadas.

Conseguiram também fazer com que o ódio e o desequilíbrio emocional, comportamentos apenas de países localizados em outros territórios do planeta, tomassem conta das agendas e de todos os espaços políticos. Do mesmo modo, fizeram uma espécie de lavagem cerebral em parcela da população para odiar determinados partidos políticos e determinados políticos, propriamente dito.

Criaram através da influência exercida pela opinião do Jornalismo da Obediência, especialmente através da Rede Globo, uma divisão na sociedade brasileira. Justamente no Brasil com um histórico de unidade e orgulho, e sem ódios civis.

Mas com os últimos acontecimentos os limites estão sendo ultrapassados, e irresponsáveis por desconstruir o sentido de unidade nacional, especialmente em relação à população devem repensar no que estão fazendo, especialmente quando vemos a chamada globalização tal como existe sendo instrumento de falência, com as últimas atitudes do presidente estadunidense, Donald Trump.

Ocupar as portas de um hospital com berros de ódio para que a mulher do ex-presidente Lula possa morrer, e se utilizar desse momento que com o problema de saúde dela, parcela da mídia está dando atenção, para formar opinião para que a tão desejada prisão de Lula aconteça, é de um disparate que ultrapassa os limites do próprio ódio.

Na realidade a atitude desses "doentes" na frente do Hospital Sírio-Libanês exigindo que a mulher do ex-presidente seja transferida para o SUS é de um descabimento, que somente prova que parcela da população é marionete de forças políticas que estão com medo das eleições de 2018. O que intriga mesmo é que em vez de eles procurarem formular um projeto de sociedade para vender nas eleições de 2018, ficam babando ódio como se isso fosse motivo suficiente para que a maior parcela da população caísse no discurso da Rede Globo e também fizesse o mesmo, viver de ódio.


Parcela da classe média brasileira precisa voltar a estudar história, e compreender melhor o que está acontecendo com o governo de Michel Temer, e o que o mesmo está fazendo nas entrelinhas contra eles, porque quando descobrirem vai tarde demais. Isso é melhor do que ficar na porta de um hospital babando ódio e desejando a morte de outro ser humano, aliás de uma brasileira como eles...!

Comentários