O progresso importante de Marta Suplicy em busca do ostracismo

Por Genaldo de Melo
A senadora Marta Suplicy (PMDB), que está em vias de um longo ostracismo político, a não ser que queira concorrer a uma vaga para Câmara Federal, com o risco eminente de perder nas urnas, porque perdeu seus espaços políticos de quando era petista, parece que não está bem do juízo.

Depois de tanta vivência no mundo político, principalmente quando sempre foi paparicada pelos petistas de São Paulo, parece que perdeu o tino político e acha que deve exigir das velhas aves de rapina do PMDB uma vaga na Mesa Diretora do Senado Federal.

É muito incrível como determinadas pessoas esquecem de como funciona a política da direita conservadora brasileira, especialmente o velho e carcomido PMDB. Nesse caso, a senadora parece que com suas exigências está jogando fora a oportunidade de receber um mínimo de apoio para as próximas eleições.

Brigar por uma vaga na Mesa Diretora quando o critério é escolher os dinossauros, é provar que quer poder aonde não tem, e com isso os velhos caciques, conservadores e golpistas, vão literalmente lhe apunhalar, porque quem tem poder não quer perder, principalmente para uma ex-petista.


É como diz o ditado “quem cria cobra, corre o risco de levar uma mordida”. Marta Suplicy está querendo o que nunca vai ter, principalmente quando deixou o PT e perdeu as eleições paulistanas de forma vergonhosa, e vai provar do veneno da cobra que está na casa que ela foi morar. Quem alimenta cobra tem que usar roupas de proteção adequada, porque  o veneno dela paralisa o coração.

Comentários