Em estado de exceção surge um novo constitucionalista no Brasil

Por Genaldo de Melo
Os últimos acontecimentos do mundo político levam necessariamente a certeza de que realmente estamos vivendo em estado de exceção, mesmo que muitos possam dizer que isso não é verdade, porque é da própria natureza da política em situação de distúrbios institucionais fatos fora do comum acontecerem.

Mas deveras não pode ser tratado como comum, e nem como fora do comum, a nomeação para ser ministro do Supremo Tribunal Federal de um sujeito que pelas premissas de sua própria história não fez carreira solo no mundo jurídico, apesar de ter montado no seu passado um escritório para prestar serviços jurídicos, também ao mundo político.

Em estado de exceção estamos vivendo no Brasil, exatamente por isso, porque o nome de Alexandre de Moraes é uma aberração para o STF, porque ele em todo o seu histórico fez carreira exatamente no mundo político, o que é um verdadeiro disparate para a condição de juiz supremo.

O Globo que recentemente escachou o mesmo sujeito como incompetente para o cargo de Ministro da Justiça, mudou o discurso como um camaleão jornalístico de conveniências, e defendeu por esses dias o contrário, dizendo que o mesmo é um verdadeiro constitucionalista talhado para o cargo.

É um disparate, porque mesmo que ele fosse esse constitucionalista todo, por que não fez carreira exatamente no campo jurídico? Mas não foi o que ele fez para querer ser ministro. Na realidade ele é obra da arrogância do PSDB paulista, que nunca quis perto de suas gestões gente competente para não querer alçar às urnas e tomar o lugar dos dois dinossauros, Alckmin e Serra. A prova disso, é que quem quis alçar vôos próprios, saiu de perto desses dois como foi o caso de Kassab, que em vez de filiar-se ao PSDB, fundou foi outro partido!

A aberração de um sujeito como este no STF é que em todos os postos políticos em que foi colocado demonstrou incapacidade e incompetência administrativa. Demonstrou apenas capacidade para o espetáculo e a verborreia sem sentido na forma das piores gafes políticas do folclore brasileiro.

Mas como estamos vivendo em um estado absoluto de exceção, pode ser que como demonstrou tanta incapacidade administrativa no Ministério da Justiça, e Temer deve ter o chamado “rabo preso” com o PSDB (pois tomara que não seja pelas fotos íntimas que Alexandre de Moares arrebanhou de volta de um hacker com a recatada e do lar Dona Marcela), e não tendo como se livrar do mesmo, quer agora colocá-lo como ministro do STF. Coisa de um pusilânime sem voto!

Comentários