Um baiano e um amigo de Eduardo Cunha são os responsáveis pela Reforma da Previdência

Por Genaldo de Melo
Mais uma preocupação deve ocupar os espaços de discussões contra o desmonte do Estado brasileiro que vem sendo feito aos poucos, pelo governo neoliberal de Michel Temer, pois foi escolhido para presidir a Comissão Especial que analisará a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 287, de Reforma da Previdência, nada mais nada menos do que o deputado federal Carlos Marun (PMDB-MS), amigo de Eduardo Cunha, e para ser relator deverá ser o baiano Arthur Maia (PPS-BA), exatamente o mesmo que foi relator do Projeto de Lei 4.330, sobre terceirização, que agora tramita no Senado (PLC 30).

A preocupação em primeiro lugar é em relação ao deputado Carlos Marun que vai ser o presidente da Comissão. É que além de ele ser da bancada ruralista, interessada em mudanças substanciais na Previdência Social, que favoreça exatamente empregadores rurais, ele também deu provas nos últimos tempos de que é muito fiel aos princípios que ele defende. O exemplo da sua persistência quando assume uma tarefa, foi a defesa intransigente que ele fez em todos os momentos do seu amigo pessoal Eduardo Cunha, mesmo quando quase todos os deputados votaram pela cassação do ex-senhor dos anéis.

A segunda preocupação é que o relator da Comissão poderá ser o deputado Arthur Maia, que foi o relator do polêmico Projeto de Lei das Terceirizações na Câmara dos Deputados, que visa acabar direitos trabalhistas no Brasil, e que foi aprovado. Não se pode dizer que este não é motivo de preocupação, porque como dizia Maquiavel “é preciso reconhecer as qualidades dos inconvenientes”, e Arthur Maia sempre foi competente para dirimir os projetos de interesses contra a classe trabalhadora.

Já está mais do que na hora de o povo brasileiro não mais colocar as barbas de molho, mas se mobilizar em torno de lutas amplas para forçar a Opinião Pública contra esse outro desastre que querem promover no Brasil. E pelo visto mobilizações que chamem a atenção na Avenida Paulista ou em Brasília não estão muito funcionando nos últimos tempos, porque as mobilizações acontecem, a mídia somente mostra que os movimentos sociais não têm força, e no final das contas os deputados aprovam tudo, e que cai no esquecimento duas semanas depois com outro fato sensacionalista que ocupa a cabeça dos brasileiros. Tem sido assim!

Os deputados federais que rasgaram o conceito de democracia representativa devem ser incomodados. O povo tem que parar de ficar queimando pneus em estradas e rodovias públicas que somente atrapalha a vida dos brasileiros, e ocuparem são as ruas dos deputados, para que assim eles fiquem sensibilizados que devem voltar a ser representantes do povo, e não somente dos empresários. Isso pode ser feito sem violência e sem "quebra-quebra", para que a mídia do Jornalismo da Obediência no Brasil não diga que os manifestantes são vagabundos sem mais o que fazer.

É isso ou Reforma da Previdência, mesmo tendo muito debate, é aprovada! Porque já está comprovado que o que menos Michel Temer está interessado é na sua impopularidade, porque ele não é candidato a nada em 2018, e já deve está fazendo sua poupança para os anos de ostracismo. E os deputados, depois vêm em 2018 e compra votos de novo dos tolos teleguiados pela Rede Globo de Televisão e seu Jornal Nacional!

Comentários