Pular para o conteúdo principal

Comparar educação pública com doutrinação partidária é idiotice

Por Genaldo de Melo
Definitivamente para qualquer sujeito normal está muito difícil compreender e assimilar o conceito prático do movimento chamado Escola Sem Partido, quando a tese principal dele se sustenta no discurso contra tudo o que “cheira” a marxismo ou esquerda, e principalmente quando qualquer discussão sobre a crítica à colonização cultural e econômica, a hegemonia pela força dos EUA e à igreja, que nada dizem respeito ao marxismo, é colocada como forma de doutrinação.

Parece incoerente ver doutrinação somente naquilo que supostamente é considerado como marxismo, exatamente num momento histórico em que o marxismo não está muito em voga, pois até mesmo o PT em seus governos não atentou para o discurso prático do marxismo.

Parece fenômeno de fato para ser estudado, de quem quer descobrir formas de dominar quem não concorda com suas opiniões e seus pontos de vistas pessoais, e isso vai além de doutrinação de quem defende essa asneira de Escola Sem Partido, pois isso não passa de censura explicita. 

Qual é mesmo o partido político que está doutrinando as escolas brasileiras e os alunos que formarão a nossa nova geração? Será mesmo que vão ter que colocar além de um professor bem remunerado em sala de aula, um vigilante para observar o que ele diz em sala, ou vão colocar câmaras filmadoras para gravar os professores em seus afazeres pedagógicos?

Definitivamente fica difícil compreender a cabeça dos mentores do movimento Escola sem Partido, quando se ver que no Brasil os chamados verdadeiros marxistas, exatamente aqueles que fazem propaganda de suas atividades, não vão a lugar nenhum do ponto de vista eleitoral. Se for dialogar com os resultados das urnas os chamados doutrinadores marxistas somaram apenas 1,7% dos votos válidos nas últimas eleições (PSOL, PSTU, PCO e PCB), o que não chega a eleger ninguém para propor doutrinação em escolas, principalmente as públicas.

No âmbito federal tem quatro projetos de lei tratando desse assunto de Escola Sem Partido. Os PL’s 7180, 7181 e 867 com palavras diferentes em ambos tratam da mesma alteração na legislação atual, que é a prevalência de valores da família do aluno sobre os da escola, no que diz respeito às questões morais, religiosas e sexuais. O PL 1859 limita debates sobre gênero e orientação sexual. Mas o que significa isso mesmo para esses que defendem a tese de Escola Sem Partido: pluralismo ou censura?


Resumindo para não se perder muito tempo, a Escola Sem Partido é aquela que está sob a coordenação da doutrinação das teses que defendem os liberais que se dizem sem partido, mas em função das teses defendidas exatamente por partidários liberais, do ponto de vista econômico e político. Então é mais uma maluquice de quem acha que tudo no Brasil ultimamente é culpa do PT ou das esquerdas que governaram para ricos e pobres. 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Grande oportunidade: Inscrições abertas para o Fundo Socioambiental Caixa

Por Genaldo de Melo A Caixa Econômica Federalestá com inscrições abertas para oFundo Socioambiental Caixa – FSA Caixa, que apóia projetos socioambientais voltados ao desenvolvimento integrado e sustentável para a população de baixa renda. O financiamento varia de 200 mil a 1 milhão de reais. São dois os editais abertos no momento para o FSA Caixa: Desenvolvimento e Cidadania; e Energias Renováveis e Recursos Hídricos. No edital de Desenvolvimento e Cidadania serão selecionados 20 projetos voltados à promoção socioeconômica com foco em saúde, educação, inclusão produtiva e promoção da cidadania, que tenham como finalidade a erradicação da pobreza, inclusão social e econômica, promoção da justiça, da dignidade e da qualidade de vida, implementados por organizações da sociedade civil sem fins lucrativos que atuem junto a grupos e comunidades em situação de vulnerabilidade social. O prazo para inscrição nesse edital é dia 11 de julho. Já no edital de Energias Renováveis e R…

Lula foi inocentado

Por Genaldo de Melo Recentemente o jornalista José Roberto Guzzo, colunista da revista Veja, escreveu um artigo intitulado “É só explicar”, cobrando indignado que Lula deveria aproveitar apenas quinze minutos para explicar sobre o polêmico apartamento que por “convicção" setores do Ministério Público Federal insistem na tese de que foi matéria de propina dada pela empresa OAS ao mesmo.
Interessante é que pelo que sabemos Lula já gastou uma carga de centenas e centenas de quinze minutos explicando que o polêmico apartamento não lhe pertence, e de todos os modos tenta explicar juridicamente esse fantoche político, mas tanto o Ministério Público quanto a mídia do Jornalismo de propaganda política continua insistindo nesse assunto.
Agora realmente o que causa um pouco de indignação é que as testemunhas de acusação que apresentaram seus depoimentos hoje (21/11) ao MPF, absolutamente todas são unânimes em dizer que não podem incriminar Lula, porque elas mesmas não negociaram nada disso em…

O desespero da Globo com seu circo de horrores

Por Genaldo de Melo A Rede Globo de Comunicações, que passou os quinze dias que antecederam o tão badalado depoimento de Lula ao juiz Sérgio Moro, por causa de um triplex, que até agora ninguém mostrou de fato nenhum documento do mesmo no nome dele, e do mesmo modo não comprovou que ele ganhou o mesmo como forma de propina, literalmente entrou em desespero. Interessante é que o tríplex entrou no imposto de renda da OAS, e D. Marisa entrou com um processo judicial para receber sua cota parte de volta, quando desistiu do mesmo, que era de R$ 209 mil em 2009 e hoje é de R$ 300,8 mil (o processo está na 34ª Vara Cível).
A Globo utilizou ao modo de Goebbels o discurso de que Lula poderia, aliás, teria que ser preso ali mesmo em Curitiba, até mesmo com um provável desacato ao juiz, mas como Lula não foi preso porque pelo visto o apartamento não é mesmo dele, partiu para um ataque tão violento, que não se pode dizer que está mais praticando jornalismo.
Do momento do depoimento até agora, quase …