Pular para o conteúdo principal

Ícones também erram e vão para o ostracismo político

Por Genaldo de Melo
No final da última década do século passado quem quisesse compreender o mundo político em Sergipe tinha que, como sempre deve ser feito, olhar para os passos dos grandes estrategistas políticos da época. Em política por mais que os jornalistas dialoguem com a realidade, e repassem informações políticas coerentes, todos eles bebem das fontes desses estrategistas que fazem as rodas do carro da política andar.

E os estrategistas políticos daquela época, que decidiam as determinadas ações políticas, que eram ou seguidas à risca ou rechaçadas como coisa de adversário, eram Albano Franco e Jerônimo Reis. Albano era governador, e era considerado o político que criava outros quadros políticos e depois como uma espécie de capoeirista derrubava-os a seu bel-prazer.

Jerônimo era uma liderança regional que escolhia quem deveria ser ou não ser prefeito em sua região, e do mesmo modo, deputado estadual ou federal. Quem quisesse compreender a política sergipana tinha que obrigatoriamente olhar para a cidade de Lagarto, porque senão ficava fora dos bastidores do mundo político.

Mas no mundo político um fato é certo, o tempo político passa para todos, e alguns cometem seus erros naturais da política e acabam no ostracismo. Provavelmente foi exatamente o que aconteceu com os dois ícones da política sergipana do século passado. Como na política todo mundo erra não seria natural que algum super-homem superasse essa natural fatalidade.

Lembrei disso para mostrar como num regime de exceção, em que gente que não faz parte do mundo político, mas do mundo jurídico e do mundo da fantasia, busca desesperadamente entrar no mundo político, mas erra num passo atrás de outro passo. Como natural da política o PT cometeu seus erros políticos e está fora do mundo político, parece que por enquanto. Mas dois homens protagonizaram estratégias políticas para derrubar o PT.

O primeiro deles foi Michel Temer. Mas este cometeu o erro de assaltar o poder sem capacidade política e administrativa, e sem nenhum projeto de poder, tanto que a cada dia que se passa seu governo é denunciado por corrupção, com seis de seus ministros envolvidos em investigações, e ele não tem nem mesmo capacidade de montar outra equipe para governar, mesmo que ele esteja envolvido também nas denúncias. Provavelmente o ostracismo será seu caminho.

O outro que protagonizou nos tempos recentes estratégias políticas, foi o juiz que coordena a Operação Lava Jato, que investiga corrupção na Petrobrás. Como ululantemente este está fazendo política em suas ações jurídicas, os erros ficam mais claros no mundo político. Coordena uma operação que completou três anos, mas não consegue atingir seu objetivo, exatamente porque não sabe fazer política, e está confundindo juridicismo parcial com política.

Como o juiz da República de Curitiba não consegue de nenhum modo prender Lula, porque não arranja provas para tanto como quer a qualquer custo, está cometendo politicamente erros atrás de erros. Agora este último de querer censurar o jornalista Eduardo Guimarães, foi a gota d’água para provar que ele não vai chegar nem mesmo perto do que foi os estrategistas políticos sergipanos, que estão hoje no ostracismo.

Vergonhosamente hoje ele recuou e tomou a decisão exigida pelas entidades jornalísticas do Brasil e do exterior, não vai mais querer quebrar o sigilo da fonte de informações do blogueiro que ele resolveu perseguir, porque não consegue com Lula. Simplesmente ele não tem capacidade para estratégia política, nem mesmo lendo Musashi, Sun Tzu, Maquiavel, ou até as 48 leis do poder da cabeceira de João Dórea! Se não tomar cuidado recebe uma boa aposentadoria compulsória como prêmio...

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Grande oportunidade: Inscrições abertas para o Fundo Socioambiental Caixa

Por Genaldo de Melo A Caixa Econômica Federalestá com inscrições abertas para oFundo Socioambiental Caixa – FSA Caixa, que apóia projetos socioambientais voltados ao desenvolvimento integrado e sustentável para a população de baixa renda. O financiamento varia de 200 mil a 1 milhão de reais. São dois os editais abertos no momento para o FSA Caixa: Desenvolvimento e Cidadania; e Energias Renováveis e Recursos Hídricos. No edital de Desenvolvimento e Cidadania serão selecionados 20 projetos voltados à promoção socioeconômica com foco em saúde, educação, inclusão produtiva e promoção da cidadania, que tenham como finalidade a erradicação da pobreza, inclusão social e econômica, promoção da justiça, da dignidade e da qualidade de vida, implementados por organizações da sociedade civil sem fins lucrativos que atuem junto a grupos e comunidades em situação de vulnerabilidade social. O prazo para inscrição nesse edital é dia 11 de julho. Já no edital de Energias Renováveis e R…

Lula foi inocentado

Por Genaldo de Melo Recentemente o jornalista José Roberto Guzzo, colunista da revista Veja, escreveu um artigo intitulado “É só explicar”, cobrando indignado que Lula deveria aproveitar apenas quinze minutos para explicar sobre o polêmico apartamento que por “convicção" setores do Ministério Público Federal insistem na tese de que foi matéria de propina dada pela empresa OAS ao mesmo.
Interessante é que pelo que sabemos Lula já gastou uma carga de centenas e centenas de quinze minutos explicando que o polêmico apartamento não lhe pertence, e de todos os modos tenta explicar juridicamente esse fantoche político, mas tanto o Ministério Público quanto a mídia do Jornalismo de propaganda política continua insistindo nesse assunto.
Agora realmente o que causa um pouco de indignação é que as testemunhas de acusação que apresentaram seus depoimentos hoje (21/11) ao MPF, absolutamente todas são unânimes em dizer que não podem incriminar Lula, porque elas mesmas não negociaram nada disso em…

O desespero da Globo com seu circo de horrores

Por Genaldo de Melo A Rede Globo de Comunicações, que passou os quinze dias que antecederam o tão badalado depoimento de Lula ao juiz Sérgio Moro, por causa de um triplex, que até agora ninguém mostrou de fato nenhum documento do mesmo no nome dele, e do mesmo modo não comprovou que ele ganhou o mesmo como forma de propina, literalmente entrou em desespero. Interessante é que o tríplex entrou no imposto de renda da OAS, e D. Marisa entrou com um processo judicial para receber sua cota parte de volta, quando desistiu do mesmo, que era de R$ 209 mil em 2009 e hoje é de R$ 300,8 mil (o processo está na 34ª Vara Cível).
A Globo utilizou ao modo de Goebbels o discurso de que Lula poderia, aliás, teria que ser preso ali mesmo em Curitiba, até mesmo com um provável desacato ao juiz, mas como Lula não foi preso porque pelo visto o apartamento não é mesmo dele, partiu para um ataque tão violento, que não se pode dizer que está mais praticando jornalismo.
Do momento do depoimento até agora, quase …