Temer que ser o novo Gandhi

Por Genaldo de Melo
O cinismo e a “cara de pau” ultrapassaram todos os limites do que pode ser considerado ponderável no governo do personagem de filme de terror, o novo senhor dos anéis, Michel Temer. É tanto cinismo que ele não quer de modo nenhum ouvir o que o povo brasileiro está pensando em relação ao desmonte do Estado promovido pelo mesmo.

Parece que sua assessoria, ou não tem competência para lhe dizer  de fato a verdade dos fatos, ou quer mesmo que ele se arrebente (também tem ministro que tem mais regalias do que ele próprio e até mesmo dos que os marajás do Oriente Médio), ou então ele é daqueles sujeitos difíceis de receber conselho para ser sensato.

Temer cinicamente foi dos principais responsáveis pelo ódio, em que parcela dos brasileiros está se tratando no mundo político, junto com a turma do mineiro bebedor de "dezoito anos", com apoio exclusivo do Jornalismo da Obediência, e aparece agora com o discurso de grande salvador da pátria, com o discurso da paz.

Cinicamente ele em sua última aparição como se não tivesse nada com isso, esbraveja que já está na hora de se acabar com essa história de se colocar brasileiro contra brasileiro. É um verdadeiro cínico, um verdadeiro “cara de pau", nojento politicamente que não quer de nenhum modo ouvir ninguém, de que os brasileiros não o querem de modo nenhum, e que a cada atitude política de sua autoria ele divide ainda mais os brasileiros.

Como é que um homem que foi eleito numa chapa com um projeto de fortalecimento do Estado brasileiro, e em poucos meses como governo golpista, tenta de todos os modos cumprir os compromissos assumido "esotericamente" com forças políticas e econômicas estranhas aos interesses dos brasileiros, vem falar publicamente em unir os brasileiros se nem ele mesmo consegue agregar politicamente sua organização estranha que assumiu o poder?

Não passa de um fraco na condição de personagem de filme de terror mal feito, e de um inoperante perante os problemas que ele mesmo contribuiu peremptoriamente, para dividir cada vez mais o povo brasileiro, que sempre foi ordeiro e pacífico, mas que pelo visto não vai mais abaixar a cabeça diante de maldades que conduzirão a um desastre a nossa próxima geração. Pelo visto um poste ainda governa melhor do que Temer, porque pelo menos esse poste pode ter uma assessoria melhor!

Comentários