Temer vai criar novo ministério para oferecer à Renan Calheiros

Por Genaldo de Melo
portos
Em mais uma vergonhosa negociata, dessas feitas na calada da noite pelo governo do novo “Senhor dos Anéis” (Temer), pode ser que a revolta do senador Renan Calheiros contra o projeto de terceirização, que foi aprovado na Câmara dos Deputados, seja literalmente estancada.

Segundo Fernando Brito, em matéria no Tijolaço, ontem à noite o ministro Eliseu Padilha fez uma visita de cortesia ao senador e resolveu oferecer ao mesmo, em troca de seu apoio a Projeto de Lei 4302/98, a criação do Ministério dos Portos, e liberação de fartos recursos do Governo Federal para o Estado de Alagoas, governado por Renan Filho.

Renan que havia recentemente reunido senadores do PMDB, onde oito deles assinaram um pedido para que Temer não sancionasse o projeto de terceirização indiscriminada, pode segundo as regras da política do “tome lá e dá cá”, mudar de opinião e voltar a apoiar o governo em sua famigerada proposta que destrói definitivamente a CLT.

Outro fator de uma possibilidade dessa certeza de que Renan volta a aderir ao governo na proposta são as questões paroquiais. É que a Secretaria dos Portos, que já teve status de ministério, hoje está subordinada ao Ministério dos Transportes, coordenado pelo adversário político de Renan em Alagoas, o ministro Maurício Quintela Lessa.

É cada vez mais patente a lógica desse governo golpista de que não governa para o povo brasileiro, mas governa para se manter a qualquer custo até 2018, entregando aos seus apoiadores tudo o que foi acordado para golpear a democracia brasileira, e ser presidente decorativo.

Comentários