Pular para o conteúdo principal

A democracia das ruas como última chance para o povo brasileiro

Por Genaldo de Melo
Durante muitos anos os movimentos sociais e sindicais organizados da sociedade brasileira permaneceram mais tácitos em função da mudança de configuração do papel do Estado. Mesmo sendo um Estado forte, com presença mais dinâmica na contribuição com o protagonismo da economia brasileira no cenário mundial, tanto que o país passou a ser uma das maiores do mundo, houve o papel primordial e pioneiro em construir Políticas Públicas de distribuição de renda, geração de emprego, aumento do poder aquisitivo e da qualidade de vida dos brasileiros, bem como a preocupação com a justiça social. Somente quem continua negando isso é a Rede Globo e a direita que quer o poder a qualquer custo.

O Estado brasileiro se aproximou da possibilidade de ser o Estado que o povo e as organizações orgânicas da Sociedade Civil sempre pautaram em suas bandeiras de luta. Não foi a situação perfeita como sempre quiseram os homens e as mulheres que entendem um país não somente para uma minoria dos setores proprietários do capital, mas um país para todos, o suficiente para fazer entender que nosso país estava no caminho certo e não se precisava da criação de distúrbios institucionais.

Com a chegada de Michel Temer ao poder na forma mais vergonhosa possível para um país das dimensões como o Brasil, e sendo a sexta economia do mundo, o cenário da Sociedade Civil organizada começa a mudar, e os movimentos dos Aparelhos Privados de Hegemonia começam a compreender que eles devem assumir o protagonismo de educar o povo brasileiro para fazer a luta para manter seus direitos mais elementares que querem tirar e contra o desmonte do Estado brasileiro como um Estado soberano, democrático e acima de tudo forte para cumprir seu papel na defesa do cidadão.

O grupo político que não mais aceitou quatro derrotas sucessivas nas urnas em função exatamente de que o povo brasileiro não quer de jeito nenhum a ideia de um Estado neoliberal, aliou-se ao que existe de pior na política brasileira (prova disso foi a queda de quatro ministros e mais oito sendo investigados em erros com a Coisa Pública), e promoveu a tomada do poder não mais no voto como prerrogativa da democracia e da Constituição Brasileira.

Como os movimentos sociais e sindicais estavam quietos porque foram eles mesmos quem contribuíram com a escolha do projeto de poder até então, Michel Temer pensou que poderia fazer tudo de ruim em um espaço de tempo muito pequeno, e caiu literalmente em desgraça com conseqüências políticas irreparáveis. O povo e os movimentos sociais e sindicais finalmente acordaram e começaram a ocupar as ruas e as praças, cumprindo de novo seu protagonismo histórico em defesa dos interesses e direitos dos seres humanos que são os brasileiros.

Michel Temer, Henrique Meirelles, Aécio Neves (ambos que sonharam ser presidente), PSDB, PMDB, DEM e aliados mexeram com fogo perto do querosene. Pela primeira vez em mais de uma década a população brasileira está organizada para fazer política nas ruas em contraponto ao modo de fazer política do pequeno grupo que está sentado no poder, através da judicialização da própria política. E o povo unido, jamais será vencido, porque é maioria em contraponto ao seleto grupo de aves de rapinas, representantes de outro pequeno grupo do mercado. A Michel Temer ainda cabe a grandeza de ter como saída, a renúncia!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Grande oportunidade: Inscrições abertas para o Fundo Socioambiental Caixa

Por Genaldo de Melo A Caixa Econômica Federalestá com inscrições abertas para oFundo Socioambiental Caixa – FSA Caixa, que apóia projetos socioambientais voltados ao desenvolvimento integrado e sustentável para a população de baixa renda. O financiamento varia de 200 mil a 1 milhão de reais. São dois os editais abertos no momento para o FSA Caixa: Desenvolvimento e Cidadania; e Energias Renováveis e Recursos Hídricos. No edital de Desenvolvimento e Cidadania serão selecionados 20 projetos voltados à promoção socioeconômica com foco em saúde, educação, inclusão produtiva e promoção da cidadania, que tenham como finalidade a erradicação da pobreza, inclusão social e econômica, promoção da justiça, da dignidade e da qualidade de vida, implementados por organizações da sociedade civil sem fins lucrativos que atuem junto a grupos e comunidades em situação de vulnerabilidade social. O prazo para inscrição nesse edital é dia 11 de julho. Já no edital de Energias Renováveis e R…

Lula foi inocentado

Por Genaldo de Melo Recentemente o jornalista José Roberto Guzzo, colunista da revista Veja, escreveu um artigo intitulado “É só explicar”, cobrando indignado que Lula deveria aproveitar apenas quinze minutos para explicar sobre o polêmico apartamento que por “convicção" setores do Ministério Público Federal insistem na tese de que foi matéria de propina dada pela empresa OAS ao mesmo.
Interessante é que pelo que sabemos Lula já gastou uma carga de centenas e centenas de quinze minutos explicando que o polêmico apartamento não lhe pertence, e de todos os modos tenta explicar juridicamente esse fantoche político, mas tanto o Ministério Público quanto a mídia do Jornalismo de propaganda política continua insistindo nesse assunto.
Agora realmente o que causa um pouco de indignação é que as testemunhas de acusação que apresentaram seus depoimentos hoje (21/11) ao MPF, absolutamente todas são unânimes em dizer que não podem incriminar Lula, porque elas mesmas não negociaram nada disso em…

O desespero da Globo com seu circo de horrores

Por Genaldo de Melo A Rede Globo de Comunicações, que passou os quinze dias que antecederam o tão badalado depoimento de Lula ao juiz Sérgio Moro, por causa de um triplex, que até agora ninguém mostrou de fato nenhum documento do mesmo no nome dele, e do mesmo modo não comprovou que ele ganhou o mesmo como forma de propina, literalmente entrou em desespero. Interessante é que o tríplex entrou no imposto de renda da OAS, e D. Marisa entrou com um processo judicial para receber sua cota parte de volta, quando desistiu do mesmo, que era de R$ 209 mil em 2009 e hoje é de R$ 300,8 mil (o processo está na 34ª Vara Cível).
A Globo utilizou ao modo de Goebbels o discurso de que Lula poderia, aliás, teria que ser preso ali mesmo em Curitiba, até mesmo com um provável desacato ao juiz, mas como Lula não foi preso porque pelo visto o apartamento não é mesmo dele, partiu para um ataque tão violento, que não se pode dizer que está mais praticando jornalismo.
Do momento do depoimento até agora, quase …