Sindicalistas baianos vão fazer política em defesa dos trabalhadores e do povo baiano

Por Genaldo de Melo
Com a finalidade de organizar politicamente os trabalhadores/as baianos em suas bases, sindicalistas classistas participaram no último dia 08 de abril em Salvador (BA) do Encontro Sindical do PCdoB baiano. O evento além de analisar a atual conjuntura política também serviu para formular um plano de ação para a atuação consciente dos comunistas para fortalecer o trabalho político dos sindicatos e para atuar politicamente em defesa dos direitos dos trabalhadores/as baianos, bem como apresentar a alternativa de poder que ainda existe face à direita conservadora que assaltou o poder e somente apresenta um projeto de interesse de uma pequena minoria conservadora que está desmontando o Estado brasileiro.

Participaram do Encontro cerca de 400 dirigentes sindicais baianos. Destaque para a participação do presidente do Comitê Estadual do PCdoB, deputado federal Davidson Magalhães, do presidente da CTB Nacional, Adilson Araújo, do Secretário Sindical do partido e presidente da CTB Estadual, Aurino Filho, do presidente do Sindicato dos Bancários, Augusto Vasconcelos, do Secretário Sindical do PCdoB Nacional, Nivaldo Santana, da Secretária Estadual do Trabalho, Emprego e Renda e Esporte e presidente do PCdoB municipal de Salvador, Olívia Santana, da deputada federal Alice Portugal, da Secretária Estadual de Políticas para as Mulheres, Julieta Palmeira, e do Vereador de Salvador, Hélio Ferreira.

Do interior do Estado destaque também a participação dos representantes sindicais de Feira de Santana Rozete Melo, assessora da FETAG-BA, Genaldo de Melo, colaborador do Pólo Sindical de Desenvolvimento Rural Sustentável “Wilson Furtado”, Marlede Oliveira da APLB-Sindicato, Ronielson Conceição e Daniel Ferreira do SINDICARNE, além de Gildomar Santana, da delegacia sindical do Sindicato dos Trabalhadores em Telecomunicações da Bahia (SINTTEL).

Para o Secretário Sindical Nacional do PCdoB, Nivaldo Santana, nesse momento político conturbado em que a direita brasileira quer fazer prevalecer os interesses dos setores econômicos do capital sobre os direitos que foram conquistados pelos trabalhadores e suas organizações durante as últimas décadas, os sindicatos devem ser vistos com laboratórios políticos, e devem exercer o protagonismo da mudança radical de postura política em defesa dos interesses da classe trabalhadora, da democracia plena e da soberania nacional. O maior objetivo do encontro foi fortalecer as entidades sindicais como protagonistas da luta política que deve o povo brasileiro fazer a partir desse momento contra todos os desmandos da direita brasileira, representada hoje pelo governo de Michel Temer.

Comentários