Temer resolveu comprar briga, vai cortar o ponto dos servidores públicos

Por Genaldo de Melo
O governo de Michel Temer, o mais impopular de história republicana, que já gastou R$ 29,8 milhões em propaganda tentando se viabilizar politicamente, resolveu mostrar suas unhas e seus punhais, principalmente para os servidores públicos federais.

Com o monitoramento que seus assessores fizeram da mobilização que acontecerá dia 28 de abril pelo país afora, resolveu que vai cortar o ponto de quem participar da mesma. Ou seja, com isso se prova dois pontos elementares desse governo ilegítimo.

O primeiro, que o governo chegou a conclusão de que nunca teve povo ao seu lado, e nem nunca vai ter, principalmente porque está impondo uma agenda neoliberal sem debater com a sociedade. Ou seja, o povo vai prá rua contra seu governo e suas reformas, porque já compreendeu que ele quer mesmo é que o povo se arrebente, porque não gosta mesmo dele.

Segundo, ele agora resolveu que como não teve votos para ser Presidente da República pode fazer o que quiser com o povo, e pronto! Sustenta seu discurso baseado em decisão de outubro do STF (Supremo Tribunal Federal), a qual estabeleceu que o poder público deve cortar os salários de servidores em paralisação.

Definitivamente Michel Temer resolveu partir para a briga com o próprio povo do qual ele é o presidente, mesmo que ilegítimo e sem ser querido. Definitivamente ele está mexendo com um ninho de abelhas, que são os servidores públicos, que são naturalmente os trabalhadores/as mais organizados politicamente desse país. O querosene está se aproximando do fogo!

Comentários