90,6% DOS BRASILEIROS QUEREM DIRETAS-JÁ, E APENAS 6,4% APROVAM TEMER

Por Genaldo de Melo
Os prognósticos dos levantamentos dos institutos de pesquisas são diáfanos, o povo brasileiro definitivamente não quer a eleição indireta de um nome que possa substituir o impopular Michel Temer na Presidência da República, escolhido pelos atuais congressistas, que demonstraram há muito tempo que não respeitam mais a democracia representativa, e nem têm capacidade moral para tanto.

Mesmo que constitucionalmente, caso Temer deixe o Palácio do Planalto como vem se desenhando nos últimos dias, as eleições para escolha de um novo chefe da nação brasileira tenha que ser feita através de eleições indiretas, com direito a voto apenas os parlamentares, o povo brasileiro não quer. O povo quer mesmo é escolher seu presidente como fez em 2014, e pronto!

Levantamento da Paraná Pesquisas divulgado nesta última terça-feira pela jornalista Vera Magalhães, nada menos que 90,6% dos brasileiros querem Diretas-já. Ou seja, caso o Congresso Nacional não atenda aos anseios populares por uma nova eleição direta, aprovando urgentemente uma nova PEC para tanto, o país vai continuar em distúrbio social e político, porque o povo não acredita em nome que pode sair a partir das negociatas nojentas que são feitas nos bastidores de Brasília.

E ainda como se não bastasse essa vontade do povo brasileiro em escolher urgente um novo presidente que democraticamente eleito possa trabalhar para pacificar a nação, e construir os processos para que em 2018 tenhamos eleições gerais, e rezar para que sejam escolhidos melhores representantes, a pesquisa também trás um dado simplesmente estarrecedor, o presidente Michel Temer tem apenas 6,4% de aprovação popular.

Um homem na condição de Michel Temer não pode mais governar, e nem esse Congresso Nacional, quase em sua totalidade envolvida em processos de crimes políticos, não tem nenhuma reserva moral para poder escolher um nome que seja de consenso da sociedade brasileira para ser o próximo presidente. Por isso que o povo está clamando por Diretas-já!

Comentários