Pular para o conteúdo principal

A maior exclusão social já imposta aos brasileiros, segundo a deputada Alice Portugal

Por Genaldo de Melo
A Câmara dos Deputados virou um reduto quase que exclusivo de representantes de empresários e não do povo, que em nossa democracia escolhe nas urnas os mesmos para que trabalhem em favor de todos. 

A proposta da Reforma da Previdência, provavelmente o mais grave delito institucional que será promovido por um governo sem compromisso com a sociedade brasileira, somente teve algumas mudanças cosméticas, mesmo assim em função da pressão social exercida pelo próprio povo e suas organizações. 

Nossa previdência é resultado de um pacto solidário entre as gerações para que possamos ter dignidade. Mas o governo Michel Temer não quer ouvir ninguém, quer mesmo é passar por cima de todos e aprová-la a qualquer custo. 

Repasso o excelente artigo da deputada federal da Bahia, Alice Portugal, para que tenhamos melhor compreensão do que está acontecendo com o Congresso Nacional em relação a PEC 287.

Reforma da Previdência: o trabalho sujo de Temer (Alice Portugal-Brasil247)


Os movimentos do governo golpista de Michel Temer vão a galope no rumo de tentar aprovar a reforma que gerará a maior exclusão previdenciária já imposta aos brasileiros. Para fazer seu trabalho sujo, impõe uma enorme dificuldade de acesso à Câmara dos Deputados, impedindo que os grupos e categorias, aflitos por discutirem seus direitos, possam explicitar os prejuízos embutidos na reforma.
Os agentes penitenciários, por exemplo, se tivessem a oportunidade do debate, e se o relator não os houvesse enganado, mostrariam aos deputados a injustiça com a quebra de isonomia em relação às demais carreiras policiais.
Inalamos o gás de pimenta , mas o odor de golpe continua a impregnar aquele ambiente. É hora de reabrir a Câmara, para que o povo, dono da casa, possa voltar a circular e exercer o direito de se manifestar. A PEC 287/16 rasga artigos da Constituição, retira direitos consagrados para beneficiar grupos de previdência privada, atingindo de forma cruel mulheres, professores, trabalhadores rurais e informais.
A Comissão Especial foi montada para ser um jogo de cartas marcadas. No entanto, a greve geral, as diversas manifestações populares e de entidades representativas, têm atrasado a pressa do governo. Mesmo nesta Comissão, a matéria só foi aprovada depois de os golpistas substituírem seis deputados na última hora. A oposição ao governo tem atuado incessantemente para barrar esses retrocessos.
As mudanças no texto original, feitas pelo relator, são cosméticas. O núcleo perverso da matéria continua mantido: 25 anos de contribuição, meta inatingível para os mais pobres. Sobre o alegado déficit da previdência, escondem que grande parte dos recursos previdenciários vêm sendo desviados para cobrir outras despesas, como o pagamento de juros da dívida. Informações falsas são propagadas pelo governo para enganar a população. A verdade é que ao extinguir o Ministério da Previdência e transformá-lo em um setor do Ministério da Fazenda, a matéria passou a ser tratada como questão meramente fiscal. A Previdência tem natureza solidária, é um pacto entre gerações e não pode ser desestruturada e privatizada, sob pena de desprotegermos as futuras gerações de direitos mínimos, após cessar sua capacidade laboral.
A única alternativa é lutarmos até o fim contra essas mudanças, período suficiente para colocar em ação o maior balcão de negócios que já se viu. Os governistas não têm os 308 votos necessários para aprová-las no Plenário da Câmara, por isso postergam a votação para o final de maio. Nosso papel é reforçar a mobilização em todos os espaços e pressionar os parlamentares para derrotarmos definitivamente essa proposta. Não vamos nos intimidar.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Grande oportunidade: Inscrições abertas para o Fundo Socioambiental Caixa

Por Genaldo de Melo A Caixa Econômica Federalestá com inscrições abertas para oFundo Socioambiental Caixa – FSA Caixa, que apóia projetos socioambientais voltados ao desenvolvimento integrado e sustentável para a população de baixa renda. O financiamento varia de 200 mil a 1 milhão de reais. São dois os editais abertos no momento para o FSA Caixa: Desenvolvimento e Cidadania; e Energias Renováveis e Recursos Hídricos. No edital de Desenvolvimento e Cidadania serão selecionados 20 projetos voltados à promoção socioeconômica com foco em saúde, educação, inclusão produtiva e promoção da cidadania, que tenham como finalidade a erradicação da pobreza, inclusão social e econômica, promoção da justiça, da dignidade e da qualidade de vida, implementados por organizações da sociedade civil sem fins lucrativos que atuem junto a grupos e comunidades em situação de vulnerabilidade social. O prazo para inscrição nesse edital é dia 11 de julho. Já no edital de Energias Renováveis e R…

Lula foi inocentado

Por Genaldo de Melo Recentemente o jornalista José Roberto Guzzo, colunista da revista Veja, escreveu um artigo intitulado “É só explicar”, cobrando indignado que Lula deveria aproveitar apenas quinze minutos para explicar sobre o polêmico apartamento que por “convicção" setores do Ministério Público Federal insistem na tese de que foi matéria de propina dada pela empresa OAS ao mesmo.
Interessante é que pelo que sabemos Lula já gastou uma carga de centenas e centenas de quinze minutos explicando que o polêmico apartamento não lhe pertence, e de todos os modos tenta explicar juridicamente esse fantoche político, mas tanto o Ministério Público quanto a mídia do Jornalismo de propaganda política continua insistindo nesse assunto.
Agora realmente o que causa um pouco de indignação é que as testemunhas de acusação que apresentaram seus depoimentos hoje (21/11) ao MPF, absolutamente todas são unânimes em dizer que não podem incriminar Lula, porque elas mesmas não negociaram nada disso em…

O desespero da Globo com seu circo de horrores

Por Genaldo de Melo A Rede Globo de Comunicações, que passou os quinze dias que antecederam o tão badalado depoimento de Lula ao juiz Sérgio Moro, por causa de um triplex, que até agora ninguém mostrou de fato nenhum documento do mesmo no nome dele, e do mesmo modo não comprovou que ele ganhou o mesmo como forma de propina, literalmente entrou em desespero. Interessante é que o tríplex entrou no imposto de renda da OAS, e D. Marisa entrou com um processo judicial para receber sua cota parte de volta, quando desistiu do mesmo, que era de R$ 209 mil em 2009 e hoje é de R$ 300,8 mil (o processo está na 34ª Vara Cível).
A Globo utilizou ao modo de Goebbels o discurso de que Lula poderia, aliás, teria que ser preso ali mesmo em Curitiba, até mesmo com um provável desacato ao juiz, mas como Lula não foi preso porque pelo visto o apartamento não é mesmo dele, partiu para um ataque tão violento, que não se pode dizer que está mais praticando jornalismo.
Do momento do depoimento até agora, quase …