Pular para o conteúdo principal

A perigosa interdição da liberdade de expressão, segundo Celso Amorim

Por Genaldo de Melo
Instituto Lula
O uso do incoerente e desastroso instrumento da interdição judicial do Instituto Lula, feita por um juiz do Distrito Federal, abre um precedente extremamente perigoso para a democracia brasileira, principalmente para os setores da sociedade que ainda têm a preocupação em debater e pensar o Brasil, até porque a partir do golpe de Estado que aconteceu desastrosamente no Brasil, também surgiram grupos influenciados principalmente pela mídia tradicional, que começaram a defender a imposição do pensamento unilateral para a combalida democracia brasileira.

Pelo que se sabe o Instituto Lula, antes chamado de Instituto da Cidadania, é um espaço institucional da sociedade civil que existe a mais de vinte anos, exatamente para promover debates sobre os problemas do Brasil e soluções estratégicas para nosso futuro. Não é somente porque tem o nome do ex-Presidente da República, Lula, que setores conservadores da sociedade, com raiva porque não vence eleições nas urnas para o mesmo, que se pode na forma mais autoritária possível interditá-lo com o discurso de que ali se desenvolve “ilícitos”.

E o que é mais grave ainda, a imprensa tradicional, exatamente aquela que atinge hegemonicamente o conjunto da sociedade, pensando unicamente do ponto de vista político calou-se, como se fechar as portas de uma entidade da sociedade civil fosse a coisa mais natural do mundo. Desse modo, daqui a pouco, teremos fechamento de outras instituições, como universidades, fundações, institutos e associações, simplesmente porque defendem teses diferentes aos juízes que acham que somente eles e suas teses é que devem prevalecer no Brasil.

Repasso o artigo do ex-chanceler brasileiro Celso Amorim, publicado no site Nocaute do jornalista e escritor Fernando Moraes, para que possamos melhor repensar essa pretensa possibilidade do totalitarismo que vem surgindo no Brasil como se fosse a coisa mais natural do mundo em pleno século 21.

Celso Amorim, sobre a interdição do Instituto Lula: temos todas as razões para ficarmos alarmados. (Nocaute)


A decisão de um juiz de Brasília de suspender as atividades do Instituto Lula, talvez de todas as coisas que aconteceram recentemente e aconteceram muitas é uma das que mais me assustou. E aliás umas das características de quando você tem uma marcha para um sistema cada vez mais autoritário ou mesmo totalitário, é que tudo começa a parecer normal.
Se nós olharmos o que aconteceu em outras situações ditatoriais, se olharmos o que aconteceu na Alemanha nazista, aquelas pequenas ações que eram tomadas, muitas delas eram até dentro da lei. Dentro da lei que havia no momento ou da interpretação que se dava à lei.
Agora você interromper o funcionamento de um Instituto cujo o objetivo é o debate de ideias e por isso é, indiscutivelmente, cultural, eu já participei de muitas atividades no Instituto, discuti África, discuti América Latina. Discuti também os rumos da realidade brasileira, até da estrutura partidária brasileira, porque isso interessa a todos. Deve interessa também a outros Institutos, Fernando Henrique Cardoso, nos Estados Unidos isso interessa o Instituto Carter.
E é normal que os ex-presidentes tenham essas instituições ou fundações e que elas sejam utilizadas para o debate de ideias. Então quando você suspeita de um funcionamento de um Instituto cujo o objetivo indiscutível é esse, você está começando a fechar as portas da liberdade de expressão, da liberdade de associação, da liberdade de reunião entre as pessoas.
Eu acabo de vir de um Seminário em Cabo Verde, um pequeno país africano, e lá se discutia a democracia e a liberdade de expressão. Como aumentar, a liberdade de imprensa, mas a liberdade de imprensa dentro do contexto mais amplo da liberdade de expressão.
É triste, chocante que no Brasil a gente veja uma ação dessas, que obviamente visa a limitar a capacidade de discutir ideias, de encontrar soluções pros problemas. Porque se a questão fosse outra o Lula é hoje o homem mais vigiado do Brasil, não é preciso fechar o Instituto para vigia-lo. Ele já está sendo super vigiado, de todas as maneiras possíveis e imagináveis.
Então, de fato, é algo, sem entrar nos detalhes jurídicos para os quais eu não tenho competência, é indiscutivelmente chocante ver o Instituto Lula, como seria chocante ver o Instituto Fernando Henrique Cardoso, ou como seria chocante ver qualquer outro Instituto que se dedica ao debate e a discussão de ideias políticas ser fechado por uma ordem judicial.
Quando isso começa a parecer normal, porque a reação foi relativamente pequena nos meios de comunicação, quando isso começa parecer normal é que nós estamos entrando em algo muito sério, muito grave e temos todas as razões para ficarmos alarmados.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Grande oportunidade: Inscrições abertas para o Fundo Socioambiental Caixa

Por Genaldo de Melo A Caixa Econômica Federalestá com inscrições abertas para oFundo Socioambiental Caixa – FSA Caixa, que apóia projetos socioambientais voltados ao desenvolvimento integrado e sustentável para a população de baixa renda. O financiamento varia de 200 mil a 1 milhão de reais. São dois os editais abertos no momento para o FSA Caixa: Desenvolvimento e Cidadania; e Energias Renováveis e Recursos Hídricos. No edital de Desenvolvimento e Cidadania serão selecionados 20 projetos voltados à promoção socioeconômica com foco em saúde, educação, inclusão produtiva e promoção da cidadania, que tenham como finalidade a erradicação da pobreza, inclusão social e econômica, promoção da justiça, da dignidade e da qualidade de vida, implementados por organizações da sociedade civil sem fins lucrativos que atuem junto a grupos e comunidades em situação de vulnerabilidade social. O prazo para inscrição nesse edital é dia 11 de julho. Já no edital de Energias Renováveis e R…

Lula foi inocentado

Por Genaldo de Melo Recentemente o jornalista José Roberto Guzzo, colunista da revista Veja, escreveu um artigo intitulado “É só explicar”, cobrando indignado que Lula deveria aproveitar apenas quinze minutos para explicar sobre o polêmico apartamento que por “convicção" setores do Ministério Público Federal insistem na tese de que foi matéria de propina dada pela empresa OAS ao mesmo.
Interessante é que pelo que sabemos Lula já gastou uma carga de centenas e centenas de quinze minutos explicando que o polêmico apartamento não lhe pertence, e de todos os modos tenta explicar juridicamente esse fantoche político, mas tanto o Ministério Público quanto a mídia do Jornalismo de propaganda política continua insistindo nesse assunto.
Agora realmente o que causa um pouco de indignação é que as testemunhas de acusação que apresentaram seus depoimentos hoje (21/11) ao MPF, absolutamente todas são unânimes em dizer que não podem incriminar Lula, porque elas mesmas não negociaram nada disso em…

O desespero da Globo com seu circo de horrores

Por Genaldo de Melo A Rede Globo de Comunicações, que passou os quinze dias que antecederam o tão badalado depoimento de Lula ao juiz Sérgio Moro, por causa de um triplex, que até agora ninguém mostrou de fato nenhum documento do mesmo no nome dele, e do mesmo modo não comprovou que ele ganhou o mesmo como forma de propina, literalmente entrou em desespero. Interessante é que o tríplex entrou no imposto de renda da OAS, e D. Marisa entrou com um processo judicial para receber sua cota parte de volta, quando desistiu do mesmo, que era de R$ 209 mil em 2009 e hoje é de R$ 300,8 mil (o processo está na 34ª Vara Cível).
A Globo utilizou ao modo de Goebbels o discurso de que Lula poderia, aliás, teria que ser preso ali mesmo em Curitiba, até mesmo com um provável desacato ao juiz, mas como Lula não foi preso porque pelo visto o apartamento não é mesmo dele, partiu para um ataque tão violento, que não se pode dizer que está mais praticando jornalismo.
Do momento do depoimento até agora, quase …