Pular para o conteúdo principal

ACM Neto pode não ser o rival de Rui Costa nas próximas eleições na Bahia

Por Genaldo de Melo
Fotos: Max Haack/ Agecom
Foto: Max Haacck/Agecom

Que existe sempre lógica no poder ninguém discute o contrário sem correr o risco de está errado, porque o poder é diferente do discurso. E quem está na condição de poder é quem está nas melhores condições de praticamente vencer sempre em próximas eleições. Não poderia ser diferente com Rui Costa na Bahia nas eleições de 2018, principalmente porque ele diferente, totalmente diferente de seu próprio partido, dialoga com todas as forças, tem trabalho prestado à população baiana nesses anos de Governo, e por enquanto ainda continua imbatível eleitoralmente, justamente pela condição de poder que tem.

Mesmo que vozes digam que as forças de oposição têm em ACM Neto o nome correto para derrubar Rui Costa nas urnas, ainda está longe de se concluir que isso é verdade, porque ACM Neto é apenas o prefeito da capital, e mesmo assim, não exerce influencia eleitoral em todos os cidadãos de Salvador.  É preciso ter coerência de que os rigores políticos contra o PT no Brasil não envenenaram a possibilidade de reeleição do atual governador. Com participação de Neto no processo eleitoral, ninguém que raciocina politicamente tem certeza de nenhuma vitória deste nas urnas.

Nas próprias páginas da política baiana não se enxerga essa vontade exclusiva de ACM Neto, de perder a possibilidade de controlar politicamente a capital baiana, enfrentando os riscos das urnas contra um homem bem avaliado, deixando o Palácio Tomé de Souza para o perigosíssimo Geddel Vieira Lima e seu PMDB, mesmo que Bruno Reis seja muito ligado a ACM Neto. Mesmo que aliados botem “pilha” no processo, ACM Neto e seus correligionários vão pensar muito na possibilidade do próprio ser o nome e o rosto nas urnas, porque enfrentar Rui Costa, Wagner e seu grupo, não é o mesmo que enfrentar o PT como partido.

Bom lembrar que Rui Costa era um ilustre desconhecido, que por imposição do grupo político, de dentro do próprio PT, coordenado por Jacques Wagner, começou os debates com míseros 4%, e contra todas as correntes e tendências internas do próprio PT, venceu as eleições ainda no primeiro turno. Bom lembrar que política não é coisa de freiras e de quem quer rezar em espaços do mundo político, pois política é a arte de saber de certezas e montar no cavalo que passa selado, e na Bahia no momento não tem nenhum cavalo selado para a oposição ainda.

Tanto que paralelo ao nome de ACM Neto, existe dois nomes que se movimentam pensando nisso, segundo a própria imprensa do jornalismo político. O primeiro é o nome do prefeito de Feira de Santana, bem avaliado nas urnas e na sua administração, que tem dado recados velados de que tem pleno interesses de ser o nome das oposições no processo. E o segundo, o nome do deputado federal do PSDB, João Gualberto, que rico, empresário, autofinanciado, encarnaria o estilo “João Dórea de São Paulo. 

Como muita água ainda vai passar por baixo da ponte desse rio de dúvidas políticas na Bahia, vamos esperar prá ver melhor os cenários futuros! Porque por enquanto quem mais se movimenta politicamente e é observado pelos cidadãos baianos ainda não é ACM Neto, é exatamente quem está dentro da lógica do poder, ou seja, Rui Costa.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Grande oportunidade: Inscrições abertas para o Fundo Socioambiental Caixa

Por Genaldo de Melo A Caixa Econômica Federalestá com inscrições abertas para oFundo Socioambiental Caixa – FSA Caixa, que apóia projetos socioambientais voltados ao desenvolvimento integrado e sustentável para a população de baixa renda. O financiamento varia de 200 mil a 1 milhão de reais. São dois os editais abertos no momento para o FSA Caixa: Desenvolvimento e Cidadania; e Energias Renováveis e Recursos Hídricos. No edital de Desenvolvimento e Cidadania serão selecionados 20 projetos voltados à promoção socioeconômica com foco em saúde, educação, inclusão produtiva e promoção da cidadania, que tenham como finalidade a erradicação da pobreza, inclusão social e econômica, promoção da justiça, da dignidade e da qualidade de vida, implementados por organizações da sociedade civil sem fins lucrativos que atuem junto a grupos e comunidades em situação de vulnerabilidade social. O prazo para inscrição nesse edital é dia 11 de julho. Já no edital de Energias Renováveis e R…

Lula foi inocentado

Por Genaldo de Melo Recentemente o jornalista José Roberto Guzzo, colunista da revista Veja, escreveu um artigo intitulado “É só explicar”, cobrando indignado que Lula deveria aproveitar apenas quinze minutos para explicar sobre o polêmico apartamento que por “convicção" setores do Ministério Público Federal insistem na tese de que foi matéria de propina dada pela empresa OAS ao mesmo.
Interessante é que pelo que sabemos Lula já gastou uma carga de centenas e centenas de quinze minutos explicando que o polêmico apartamento não lhe pertence, e de todos os modos tenta explicar juridicamente esse fantoche político, mas tanto o Ministério Público quanto a mídia do Jornalismo de propaganda política continua insistindo nesse assunto.
Agora realmente o que causa um pouco de indignação é que as testemunhas de acusação que apresentaram seus depoimentos hoje (21/11) ao MPF, absolutamente todas são unânimes em dizer que não podem incriminar Lula, porque elas mesmas não negociaram nada disso em…

O desespero da Globo com seu circo de horrores

Por Genaldo de Melo A Rede Globo de Comunicações, que passou os quinze dias que antecederam o tão badalado depoimento de Lula ao juiz Sérgio Moro, por causa de um triplex, que até agora ninguém mostrou de fato nenhum documento do mesmo no nome dele, e do mesmo modo não comprovou que ele ganhou o mesmo como forma de propina, literalmente entrou em desespero. Interessante é que o tríplex entrou no imposto de renda da OAS, e D. Marisa entrou com um processo judicial para receber sua cota parte de volta, quando desistiu do mesmo, que era de R$ 209 mil em 2009 e hoje é de R$ 300,8 mil (o processo está na 34ª Vara Cível).
A Globo utilizou ao modo de Goebbels o discurso de que Lula poderia, aliás, teria que ser preso ali mesmo em Curitiba, até mesmo com um provável desacato ao juiz, mas como Lula não foi preso porque pelo visto o apartamento não é mesmo dele, partiu para um ataque tão violento, que não se pode dizer que está mais praticando jornalismo.
Do momento do depoimento até agora, quase …