Ficaram assistindo Globonews e não viram o povo nas ruas dando seu recado

Por Genaldo de Melo
temervagaComo a imprensa tradicional do Jornalismo da Obediência simplesmente se calou diante de mais de 40 milhões de brasileiros nas ruas no último dia 28 de abril, enquanto que a mídia internacional ovacionou o povo brasileiro pela capacidade de reação aos tantos desmandos do governo de Michel Temer, a maioria dos deputados federais confiando de novo na capacidade da mídia de fazer com que o povo brasileiro não enxergue de fato as coisas que estão acontecendo em Brasília, simplesmente aprovou descaradamente o relatório da Reforma da Previdência na Comissão Especial para tanto.

De novo saíram rindo pelos corredores de Brasília, porque mais uma vez derrotou o povo brasileiro, com nada mais nada menos do que a complacência de quem deveria informar e não intoxicar as mentes com informações distorcidas da realidade. O Governo precisava somente de 19 votos dos bonecos de Olinda (com respeito à cultura pernambucana), e conseguiu na base da utilização das regras regimentais, que permite fazer trocas dentro da própria Comissão, seus 23 votos suficientes para praticamente dizer aos brasileiros que ele é um só, mais vale mais do que 40 milhões de beócios.

Agora essa Reforma da Previdência não é uma simples proposta que o governo que aprovar sem compromissos com o povo, mais compromissado até a alma com os setores empresariais que querem criar escravos modernos. Essa não é uma reforma que facilmente o povo vai esquecer até outubro de 2018 os nomes dos canalhas que arrebentaram com a democracia representativa no país, até porque o espaço de tempo até as eleições é muito pequeno para se esquecer de punhaladas tão profundas na população brasileira.

A pressa deles em aprovar a Reforma Trabalhista para tirar o imposto sindical das organizações sindicais já no próximo ano, deve ser porque eles acham que a estruturas sindicais vão utilizar o dinheiro para manter na memória do povo as tão nefastas mudanças no Estado brasileiro. Não vai precisar disso, porque as maldades são tão grandes, que não vai precisar de cartazes e carros de som que os sindicatos usam para mobilizar o povo contra os doentes, que acham que na sociedade existe apenas 10% de seres humanos e o resto é formado de escravos modernos. O 28 de abril foi a prova mais cabal disso, o povo ocupou as ruas por conta própria ao chamado das centrais sindicais, praticamente pelas redes sociais.

Michel Temer precisa de exatos 308 votos para aprovar a famigerada Reforma da Previdência, então não pode colocar agora em votação porque sabe que não tem esse número, porque os deputados federais depois da experiência vivida em seus estados com a aprovação da lei das terceirizações recuaram. Provavelmente a estratégia é recuar para primeiro aprovar a reforma trabalhista, e esperar que o povo e suas organizações políticas esqueçam, para que depois numa calada de noite se apunhale de novo. 

Só que pelo nível de informação que o povo está tendo hoje dessas reformas que a imprensa tradicional não conta de verdade, muito deputado vai chorar na noite de outubro do ano que vem, porque a história é a prova dos nove. Com exceção dos deputados do PT, PCdoB, PSB, PDT, PHS, PSOL, PROS, SD e REDE, os outros membros da Comissão Especial de Reforma da Previdência parece que assistiram apenas a Globonews no dia 28 de abril. vida que segue!

Comentários