R$ 1,9 bilhão Temer vai liberar para os deputados votarem na Reforma da Previdência

Por Genaldo de Melo
Recentemente uma pesquisa Datafolha constatou que 34% dos brasileiros não sentem orgulho de serem brasileiros, ou seja, sentem vergonha de tal fato. Não é para menos com tudo que vergonhosamente vem acontecendo em nosso país, principalmente com a tomada de determinadas decisões da parte do Presidente da República, Michel Temer.

A mais nova dele envergonha qualquer cidadão de bem, pois numa atitude mesquinha e tacanha para aprovar a Reforma da Previdência, resolve que vai liberar uma fortuna em emendas parlamentares, mas apenas para aqueles deputados considerados fiéis e que vão descaradamente votar na famigerada reforma, enquanto que o resto dos deputados somente terá suas emendas liberadas no final do ano, e olhe lá...!

Para aprovar a PEC 287 que 82% dos brasileiros estão literalmente contra, Michel Temer não está medindo esforços, autoritariamente vai passar por cima de tudo e de todos, mas quer de qualquer modo entregar a encomenda que se comprometeu com o mercado ao planejar e executar um golpe de Estado apoiado pelas forças mais conservadoras da imprensa, do empresariado e da própria política.

Em reunião nessa segunda-feira (08/05) Temer determinou aos seus ministros para que amarrem 330 deputados com a liberação de suas emendas parlamentares no valor de R$ 1,9 bilhões, para que estes possam melhorar a opinião pública em suas bases que são contrárias a PEC 287. Ou seja, acredita que com isso os deputados continuarão fiéis aos ditames do Palácio do Planalto, e calarão os cidadãos a partir de algumas obras nos municípios aonde os deputados acham que detêm votos.

Vergonhosamente parlamentares da oposição ou que segundo Temer o traiu nas últimas votações ficarão fora da distribuição das emendas, como forma de vingança e de mostrar quem é que manda no Brasil, e principalmente em alguns deputados beócios, que não estão entendendo a conjuntura política, em que Temer não é candidato a nada, mas eles são.

Como estamos vivendo em um estado de exceção, Michel Temer tem demonstrado uma capacidade extrema para ser um ditador, pois não teve nenhum voto para ter a obrigação de respeitar ninguém. Parece que ele não enxergou que não temos espaço nesses tempos modernos para ditadura, e que os deputados que apoiam suas reformas estão sendo observado pelo povo. Vida que segue até o outubro de 2018!

Comentários