Pular para o conteúdo principal

Se não pode prender Lula então não pode ser maior que o STF

Por Genaldo de Melo
Não precisa ser muito inteligente, basta não resistir a raciocínio, para compreender que a Operação Lava Jato de Curitiba, que deveria ser o grande passo para se combater a corrupção no Brasil, acabou virando um circo de espetáculos grosseiros apenas contra certos empresários e membros da esquerda, com exceção da prisão preventiva de Cunha como bode expiatório.

Enquanto todos esses espetáculos serviam apenas para atingir a imagem política de Lula, ninguém se preocupou em exigir seu desfecho, nem mesmo o Supremo Tribunal Federal, que passou a ser apenas uma espécie de coadjuvante jurídico para os procuradores de Curitiba.

Quando o caldo começa a engrossar contra membros do pescoço grosso dos partidos políticos (leia-se PMDB, PSDB e DEM) amigos do mercado, da impressa tradicional e da parcela política do judiciário, e com riscos iminentes de atingir inclusive membros desse judiciário, como arrisca algumas vozes, nas entrelinhas das últimas decisões o STF indica que o problema iniciado por Sérgio Moro seja logo resolvido.

Ou seja, parcela do Supremo Tribunal Federal resolveu acabar com a farra do instrumento das prisões preventivas, que deram sustentação a todo o aparato dos procuradores de Curitiba, assumindo de vez seu papel de Supremo, e não de coadjuvante.

A soltura de vários presos nos últimos dias, inclusive de José Dirceu, foi o recado mais claro e simbólico de que se Moro não consegue prender Lula, então é melhor parar de querer ser maior do que o STF. A Lava Jato acabou mostrando uma face que não combina com o discurso de combate à corrupção, a face de um judiciário apequenado querendo fazer política.

E o voto de Gilmar Mendes em favor do habeas-corpus para libertar Dirceu de Curitiba, dizendo que novas denúncias contra ele não passam de brincadeira de jovens procuradores, foi um claro e duro recado para que se estes querem aparecer precisam primeiro crescer, porque o STF é bem maior que Curitiba. Assim começa o adeus da parcialidade da Lava Jato!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Grande oportunidade: Inscrições abertas para o Fundo Socioambiental Caixa

Por Genaldo de Melo A Caixa Econômica Federalestá com inscrições abertas para oFundo Socioambiental Caixa – FSA Caixa, que apóia projetos socioambientais voltados ao desenvolvimento integrado e sustentável para a população de baixa renda. O financiamento varia de 200 mil a 1 milhão de reais. São dois os editais abertos no momento para o FSA Caixa: Desenvolvimento e Cidadania; e Energias Renováveis e Recursos Hídricos. No edital de Desenvolvimento e Cidadania serão selecionados 20 projetos voltados à promoção socioeconômica com foco em saúde, educação, inclusão produtiva e promoção da cidadania, que tenham como finalidade a erradicação da pobreza, inclusão social e econômica, promoção da justiça, da dignidade e da qualidade de vida, implementados por organizações da sociedade civil sem fins lucrativos que atuem junto a grupos e comunidades em situação de vulnerabilidade social. O prazo para inscrição nesse edital é dia 11 de julho. Já no edital de Energias Renováveis e R…

Lula foi inocentado

Por Genaldo de Melo Recentemente o jornalista José Roberto Guzzo, colunista da revista Veja, escreveu um artigo intitulado “É só explicar”, cobrando indignado que Lula deveria aproveitar apenas quinze minutos para explicar sobre o polêmico apartamento que por “convicção" setores do Ministério Público Federal insistem na tese de que foi matéria de propina dada pela empresa OAS ao mesmo.
Interessante é que pelo que sabemos Lula já gastou uma carga de centenas e centenas de quinze minutos explicando que o polêmico apartamento não lhe pertence, e de todos os modos tenta explicar juridicamente esse fantoche político, mas tanto o Ministério Público quanto a mídia do Jornalismo de propaganda política continua insistindo nesse assunto.
Agora realmente o que causa um pouco de indignação é que as testemunhas de acusação que apresentaram seus depoimentos hoje (21/11) ao MPF, absolutamente todas são unânimes em dizer que não podem incriminar Lula, porque elas mesmas não negociaram nada disso em…

O desespero da Globo com seu circo de horrores

Por Genaldo de Melo A Rede Globo de Comunicações, que passou os quinze dias que antecederam o tão badalado depoimento de Lula ao juiz Sérgio Moro, por causa de um triplex, que até agora ninguém mostrou de fato nenhum documento do mesmo no nome dele, e do mesmo modo não comprovou que ele ganhou o mesmo como forma de propina, literalmente entrou em desespero. Interessante é que o tríplex entrou no imposto de renda da OAS, e D. Marisa entrou com um processo judicial para receber sua cota parte de volta, quando desistiu do mesmo, que era de R$ 209 mil em 2009 e hoje é de R$ 300,8 mil (o processo está na 34ª Vara Cível).
A Globo utilizou ao modo de Goebbels o discurso de que Lula poderia, aliás, teria que ser preso ali mesmo em Curitiba, até mesmo com um provável desacato ao juiz, mas como Lula não foi preso porque pelo visto o apartamento não é mesmo dele, partiu para um ataque tão violento, que não se pode dizer que está mais praticando jornalismo.
Do momento do depoimento até agora, quase …