Será que houveram assassinatos que a sociedade ainda não sabe?

Por Genaldo de Melo
Passamos tempos escrevendo numa tentativa de denunciar uma realidade por trás da burca tucana (com respeito às mulheres muçulmanas) e daqueles que tomaram o poder na forma mais abjeta possível, mas ficavam outras vozes “inteligentes” de direita dizendo que o que estávamos fazendo era coisa simplesmente de petista (mesmo que não fossemos petistas!).

Denunciávamos, porque o rosto por trás da máscara mostrava que havia algo de errado em todo esse processo da Lava Jato, pois somente cantava a eterna ladainha de que a corrupção do país era coisa apenas da turma que estava em torno de Lula. Ledo engano!

Mesmo com toda a problemática colocada osmoticamente pela própria imprensa tradicional praticamente vinte e quatro horas por dia, ficaram ainda os “melhores” quadros da direita brasileira, exatamente aqueles que estão na condição de poder, praticando às escondidas a mais descarada e deslavada corrupção.

Descobre-se agora que Michel Temer, simplesmente um traidor, e simplesmente um verdadeiro incompetente para a coisa pública (como se comprovou no último ano como Presidente da República), na calada de sua solidão no Palácio do Planalto continuou fazendo negociatas com empresários que estavam magoados, porque com a Operação Carne Fraca do MPF com a Polícia Federal, passaram a perder fortunas com suas exportações, para que os mesmos não deixassem de pagar um grande mensalão para Eduardo Cunha ficar calado em Curitiba.

Do mesmo modo, imitando as máfias dos filmes de Hollywood, o senador Aécio Neves (esse mesmo que não concordou com os resultados das urnas em 2014, e coordenou todo o processo que transformou a sociedade brasileira num inferno), foi gravado negociando com os mesmos empresários uma fortuna em dinheiro, e solicitando que os mesmos mandassem os valores por alguém que pudesse “matar”.

Simplesmente tudo o que desnudado demonstra que havia uma organização criminosa bem ali em torno do Palácio do Planalto coordenando, com apoio de setores do judiciário político, e da imprensa do Jornalismo da Obediência, uma eterna cruzada contra qualquer possibilidade de Lula voltar ao poder. 

Que país é este em que aqueles que se revela aos poucos que não estão envolvidos em crimes, conforme alardeia a imprensa tradicional, principalmente a bancada do Jornal Nacional da Rede Globo, são considerados os criminosos, e ao mesmo tempo, verdadeiros criminosos ficam bebendo uísques envelhecidos e rindo do povo brasileiro?

Dois verdadeiros mafiosos ao modo “italiano”, um agindo como se fosse a coisa mais natural do mundo negociar o silêncio de um bandido, e o outro negociando inclusive com indicação de assassinato para que ninguém se tornasse delator, como se não fosse nunca acontecer nada com eles, porque sempre tiveram o apoio irrestrito dos formadores de opinião que detêm a maior parte dos espaços de formação de opinião desse país. 

Será que houve pelo meio desse caminho algum assassinato que a sociedade brasileira ainda não sabe que tenha o dedo desses eloquentes e “simpáticos” cidadãos em condição de poder? Vou ter que me calar, porque nesse momento tenho até mesmo medo de desconfiar...!

Comentários