Temer compara sua solidão com tornozeleiras eletrônicas, segundo a Folha de São Paulo

Por Genaldo de Melo
Segundo reportagem da Folha de São Paulo, assinada por Gustavo Uribe e Marina Dias, o presidente da República Michel Temer está tão sozinho, que não tendo mais o que fazer, está reclamando de seu isolamento dentro do Palácio do Planalto, e comparando a sua falta de liberdade de inclusive de ir a lugares públicos, porque naturalmente dada a sua impopularidade vai ser vaiado, com as tornozeleiras eletrônicas que os presos usam para estancar a liberdade.

Respondendo ironicamente a um dos seus aliados, disse que não sabe mesmo porque brigou tanto para chegar à Presidência da República. O homem que assumiu o poder com ares de superioridade, de grande articulador, em céu de brigadeiro, nesse momento pode está sendo incapaz até mesmo de ter a coragem de renunciar.

No início Temer teve todo apoio do Congresso para aprovar a PEC que congelou os gastos públicos com educação e saúde por vinte anos, aprovar a reforma desastrosa do Ensino Médio, atendendo aos ditames dos organismos internacionais que defendem a formação de “soldados de reserva e não de oficiais”, aprovar em primeiro momento a Reforma Trabalhista, mas agora tudo não passa de uma grande incógnita com tanta impopularidade e tanto medo dos parlamentares por causa de 2018.

Passado um ano de seu dois anos e sete meses que dispõe como Presidente, Michel Temer já perdeu sete de seus ministros, além de seu fiel assessor José Yunes, e tem nada mais nada menos do que mais oito deles que foram delatados na Operação Lava Jato. Segundo a Folha o que mais o irritou em todas as perdas que teve foi mesmo a saída de seu mais competente assessor para a política, que foi Geddel Vieira Lima.

Segundo a reportagem, Temer mesmo na solidão “...no privado, surpreende auxiliares quando os recebe aos fins de semana com camiseta com manga curta, calça jeans ou até moletom. É nesses momentos que os aliados se lembram que o chefe consegue relaxar ao assistir a seriados como “The Americans”, “House of Cards”, e “Designated Survivor”. O comentário sobre o último, que trata de um político que assume o comando os Estados Unidos de forma inusitada, mostra que a obsessão de Temer é uma só: “interessante é ver o  se fortalecendo na Presidência”.

O bicho está pegando mesmo para esse senhor de idade! Mesmo sentindo a solidão que ele mesmo criou, está tomando ultimamente postura de um ditador, e pode ver todo o seu sonho destruído no final de tudo, ou seja, transformado no mais dos esquecidos dos políticos brasileiros, e que poderão somente lembrar dele pela sua incapacidade de governar, e pela capacidade de imprimir maldades contra o próprio povo que pensou um dia em governar. Coitado, está sofrendo a ingratidão de 92% dos brasileiros!

Comentários