Pular para o conteúdo principal

O atrapalhado e corrupto senhor dos anéis começa a ser destronado da Presidência

Por Genaldo de Melo
Resultado de imagem para Caricaturas de Michel Temer
Acuado, literalmente acuado, dentro do Palácio do Jaburu, Michel Temer terá uma semana dos infernos com a possibilidade de ser destroçado na Comissão de Constituição e Justiça da Câmara dos Deputados, que avaliará a denúncia apresentada pelo Procurador-geral da República, Rodrigo Janot, de que cometeu corrupção passiva, exatamente num momento em que a Lava Jato procurava de todos os modos uma prova de crimes cometidos apenas pelo ex-presidente Lula.

Rumores dão conta de que vai acontecer com Michel Temer a mesma coisa que ele fez com Dilma Rousseff, ou seja, vai ser traído pelos "bons homens" que ajudaram ele a assumir a Presidência da República sem votos, e sem Dilma ter cometido nenhum tipo de crime plausível.

Reproduzo abaixo o excelente artigo da jornalista Tereza Cruvinel sobre o que poderá acontecer com Michel Temer, começando já hoje com a possibilidade da apresentação do relatório favorável ao processo de investigação dele pelo STF, e tendo até mesmo o seu maior aliado, o agora atrapalhado PSDB, querendo tomar a decisão de deixar o seu governo.

Temer começa a cair hoje (Tereza Cruvinel-Brasil247)


Temer começará a cair hoje, quando o relator na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), Sergio Sveiter, apresentar parecer favorável à autorização do processo contra Temer, alegando que o direito dos brasileiros a saber se o presidente da República cometeu ou não crime de corrupção passiva deve prevalecer sobre a presunção de sua inocência. Foi contando com este parecer, e certos de que ele tornará muito mais difícil uma vitória do governo na CCJ, que os líderes governistas foram ontem ao encontro de Temer no Alvorada. O efeito de uma derrota na comissão sobre o plenário será o de uma porteira aberta diante de uma boiada nervosa.
“Se o relator, que é o do PMDB, der um voto para afastar Temer, cai uma pilastra. Aí não tem jeito”, vaticinou o presidente interino do PSDB, senador Tasso Jereissati, naquela fala em que incensou Rodrigo Maia como eventual sucessor.  Os governistas continuam cantando vitória na comissão, falando em 39 votos (quando precisam de 34, ou metade mais um) mas a peça do relator terá seu peso próprio sobre a decisão de cada deputado. A pilastra vai cair de podre, tão fortes são as evidências contra Temer.
O parecer terá seu peso e tudo indica que Sveiter apresentará um parecer sofisticado e denso, combinando sólida fundamentação jurídica com uma sedutora argumentação política. Ele integra uma família de alta linhagem jurídica no estado do Rio de Janeiro, sendo filho de ex-ministro do STJ e irmão de ex-presidente do TJRJ, e tendo presidido por duas vezes a OAB-rj.  Tido como “independente”, ele só ingressou no PMDB no ano passado, não tem relação especial com Temer mas dá-se bem com Rodrigo Maia na política fluminense. Foi secretário de seu pai, Cesar Maia, na prefeitura carioca. Teve também boas relações com Eduardo Cunha no passado.
Segundo um deputado de suas relações, o parecer de Sveiter será uma peça histórica que, pela consistência, arrastará votos a favor da recomendação da licença ao plenário. Segundo este deputado, será algo que fará lembrar Djalma Marinho, o presidente da CCJ que, em 1968, renunciou ao cargo para não ceder à ditadura militar, que exigia uma licença para processar e cassar o deputado Marcio Moreira Alves. “Ao rei tudo, menos a honra”, disse Marinho repetindo Calderón de La Barca.  Já o neto de Marinho, deputado Roger Marinho, foi um submisso relator da reforma trabalhista na Câmara.
Seu parecer dialogará com a defesa apresentada pelo advogado de Temer, Mariz de Oliveira,  que insistiu na ausência de prova concreta de que a propina de R$ 500 mil recebida por Rodrigo Rocha Loures tinha o presidente como destinatário.  Dirá, entretanto, que o povo brasileiro tem direito ao esclarecimento cabal desta suspeita, pois não se trata de acusação contra um cidadão qualquer, mas contra o presidente da República. Concedida a licença, Temer teria a oportunidade de se defender e derrubar a acusação no processo a ser instaurado pelo STF.     Mas sabem todos, a começar de Temer, que havendo o afastamento, não há chance de retorno.
Com  a queda da pilastra na CCJ, haverá o estouro da boiada no plenário. A estratégia de Temer e seus líderes tem sido a de convencer o maior numero de deputados a não comparecer à votação.  Um levantamento da revista Época, entretanto, apurou que 334 deputados declaram-se dispostos a comparecer. E quem comparecer terá enorme dificuldade para defender a inocência de Temer depois de uma condenação da CCJ.  Entre os outros 179, o governo teria de conseguir 172 deputados dispostos a ser apontados como covardes que, não tendo coragem de defender Temer, faltaram à sessão. Em véspera de ano eleitoral, é preciso coragem e cara de pau para cumprir este papel.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Grande oportunidade: Inscrições abertas para o Fundo Socioambiental Caixa

Por Genaldo de Melo A Caixa Econômica Federalestá com inscrições abertas para oFundo Socioambiental Caixa – FSA Caixa, que apóia projetos socioambientais voltados ao desenvolvimento integrado e sustentável para a população de baixa renda. O financiamento varia de 200 mil a 1 milhão de reais. São dois os editais abertos no momento para o FSA Caixa: Desenvolvimento e Cidadania; e Energias Renováveis e Recursos Hídricos. No edital de Desenvolvimento e Cidadania serão selecionados 20 projetos voltados à promoção socioeconômica com foco em saúde, educação, inclusão produtiva e promoção da cidadania, que tenham como finalidade a erradicação da pobreza, inclusão social e econômica, promoção da justiça, da dignidade e da qualidade de vida, implementados por organizações da sociedade civil sem fins lucrativos que atuem junto a grupos e comunidades em situação de vulnerabilidade social. O prazo para inscrição nesse edital é dia 11 de julho. Já no edital de Energias Renováveis e R…

Lula foi inocentado

Por Genaldo de Melo Recentemente o jornalista José Roberto Guzzo, colunista da revista Veja, escreveu um artigo intitulado “É só explicar”, cobrando indignado que Lula deveria aproveitar apenas quinze minutos para explicar sobre o polêmico apartamento que por “convicção" setores do Ministério Público Federal insistem na tese de que foi matéria de propina dada pela empresa OAS ao mesmo.
Interessante é que pelo que sabemos Lula já gastou uma carga de centenas e centenas de quinze minutos explicando que o polêmico apartamento não lhe pertence, e de todos os modos tenta explicar juridicamente esse fantoche político, mas tanto o Ministério Público quanto a mídia do Jornalismo de propaganda política continua insistindo nesse assunto.
Agora realmente o que causa um pouco de indignação é que as testemunhas de acusação que apresentaram seus depoimentos hoje (21/11) ao MPF, absolutamente todas são unânimes em dizer que não podem incriminar Lula, porque elas mesmas não negociaram nada disso em…

O desespero da Globo com seu circo de horrores

Por Genaldo de Melo A Rede Globo de Comunicações, que passou os quinze dias que antecederam o tão badalado depoimento de Lula ao juiz Sérgio Moro, por causa de um triplex, que até agora ninguém mostrou de fato nenhum documento do mesmo no nome dele, e do mesmo modo não comprovou que ele ganhou o mesmo como forma de propina, literalmente entrou em desespero. Interessante é que o tríplex entrou no imposto de renda da OAS, e D. Marisa entrou com um processo judicial para receber sua cota parte de volta, quando desistiu do mesmo, que era de R$ 209 mil em 2009 e hoje é de R$ 300,8 mil (o processo está na 34ª Vara Cível).
A Globo utilizou ao modo de Goebbels o discurso de que Lula poderia, aliás, teria que ser preso ali mesmo em Curitiba, até mesmo com um provável desacato ao juiz, mas como Lula não foi preso porque pelo visto o apartamento não é mesmo dele, partiu para um ataque tão violento, que não se pode dizer que está mais praticando jornalismo.
Do momento do depoimento até agora, quase …