O desafio do milagre econômico é acabar logo com a previdência para Rodrigo Maia

Por Genaldo de Melo
É coisa de revoltar qualquer cidadão que conhece o mínimo do mínimo de como funciona a máquina pública ver e ouvir o discurso cínico do presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM), de que os problemas econômicos do Brasil se resolverá rapidamente com a aprovação da reforma da previdência nesse exato momento.  É muito mais do que cinismo, é acima de tudo canalhice pensar e dizer nos programas de jornalismo de guerra da Rede Globo uma coisa dessa natureza.

Provavelmente ele deve pensar que somos mesmo um rebanho de ignorantes nesse país para ter que acreditar numa narrativa desconectada com a realidade dos fatos, de um indivíduo também desconectado com a realidade, que com apenas 53 mil votos de alguns desavisados cariocas se tornou enganando a todos presidente da Câmara dos Deputados, para representar os interesses apenas dos empresários brasileiros e das multinacionais que não querem que os brasileiros tenham direito a uma aposentadoria decente, depois de uma vida inteira produzindo riquezas para poucos usufruírem.

Vergonhosa e escandalosamente os brasileiros vem ouvindo e vendo isso na Rede Globo desde ontem nesses telejornais politicamente parciais. O rapaz de rosto "rosado" defende isso como a coisa mais natural desse mundo, como se diminuindo direitos sagrados e universais do povo brasileiro poderá resolver os problemas econômicos do Estado brasileiro em curto prazo.

A grande indignação é que esse rapaz ruim de voto provavelmente como tem a máquina da Câmara dos Deputados sob seu controle político, poderá deixar de ter apenas os 53 mil votos de 2014 para ser até um campeão de votos dentro da vergonha e do assassinato da democracia e da paridade chamada “Distritão”, porque o povo não pensa política, apenas se apaixona cegamente durante as campanhas eleitorais pelos seus algozes.

Aonde é mesmo que os recursos da Seguridade Social, especialmente da Previdência Social, têm a haver com os problemas econômicos do país, causados pelo seu chefe maior, Michel Temer, bem assessorado por ele dentro da Câmara dos Deputados, atendendo às ordens de seus chefes do mercado? Parece que Maia pelo visto e pelo que vem dizendo nas entrelinhas quer o lugar tampão de Temer. É vergonhoso demais!  

Comentários