Pular para o conteúdo principal

Comparar o Brasil de Lula com a Coreia do Norte é coisa de estúpidos

Por Genaldo de Melo
Nas redes sociais pululam teorias das mais diversas para querer comparar o que foi os governos de Lula e Dilma com o que acontece na Coreia do Norte (e até mesmo em Cuba), como se houvesse algum paralelo entre ambos os regimes políticos. Estúpidos ignorantes que não lêem nada, além do que é repassado por uma mídia tradicional que não se preocupa em repassar a verdade, mas apenas construir uma opinião sobre aquilo que seus editores não concordam politicamente, quando se sentem ameaçados mandam logo todos os seus adversários para Cuba ou para a Coreia do Norte.

Não passam de estúpidos colonizados culturalmente, que assimilaram o discurso do ódio, que não existia no Brasil com seus pares, a partir de formadores de opinião que chegaram a conclusão que a política não pode ser feita mais através das urnas, porque não convencem mais ninguém. Preferem não lidar com a democracia, porque na sua superioridade bem informada acreditam que o resto daqueles que não comungam das mesmas idéias são completos ignorantes.

Na realidade, ignorante é quem não estuda o bastante e compara o regime político brasileiro, apesar de está literalmente em frangalhos, com o regime político da Coreia do Norte, por exemplo. Somente estão certos numa coisa, o governo impopular de Michel Temer e sua organização criminosamente política nasceu do ódio, assim como o regime de Kim Jong-Un também nasceu do mais puro ódio que a humanidade pode construir através de remorsos e muita propaganda.

A ideologia “Junche”, que ensina aos norte-coreanos a idolatrar seu líder como um deus não nasceu por acaso. Ela nasceu a partir do ódio que a população daquele país passou a ter dos Estados Unidos depois da Guerra da Coréia, aonde os americanos, aliados dos sul-coreanos, literalmente mataram 20% da população em apenas três anos de guerra, ou seja, mataram cerca de três milhões de civis. Somente para se ter como exemplo, os americanos despejaram naquele pequeno país da Ásia mais bombas do que em toda a Guerra do Pacífico contra o Japão na Segunda Guerra Mundial. Foram 635 mil toneladas de bombas, e mais grave ainda, foram 32.557 toneladas de bombas com gás Napalm contra a população civil.

É preciso estudar a história para não ser ignorante, e querer comparar o Brasil de Lula e Dilma Rousseff com a Coreia do Norte de um completo doente mental, resultado de décadas de propaganda de ódio contra os norte-americanos. Comparar os brasileiros que têm acesso à internet, e cultura o bastante para saber diferente dos norte-coreanos que existem várias línguas diferentes no mundo, que não existe apenas a cultura alimentar coreana em todo o mundo, e que não acredita como eles que todo mundo fala apenas o coreano (em todo o planeta), é a coisa mais estúpida que existe! 

Quem deveria morar na Coreia do Norte são os doentes mentais que reproduzem tudo que vem dos Estados Unidos, através da Rede Globo de Televisão, como se fosse a coisa mais natural do mundo ser colonizado política e culturalmente! Vai, globeleza...!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A manipulação grosseira da Globo do Dia do Trabalho

Por Genaldo de Melo Dificilmente assisto a Rede Globo, porque além de não ter mais paciência, não concordo com a manipulação que ela faz com suas edições políticas contra a esquerda brasileira, e hoje definitivamente contra a democracia brasileira.
Mas confesso que ontem resolvi acompanhar o Jornal Nacional para ver que tipo de grosseria jornalística ela poderia fazer com esse Dia do Trabalho, em que parcela do povo ocupou às ruas em defesa de Lula e da democracia.
Simplesmente vergonhoso seu jornalismo da obediência, pois utilizou a maior parte do noticiário para sensacionalizar e sensibilizar a população sobre o incêndio em São Paulo, e manipulou sua edição com imagens que não mostraram a verdade das ruas no dia do trabalhador.
Não que não seja importante noticiar o incêndio do prédio paulista, mas porque descaradamente usou abusivamente do fato para esconder o óbvio de que os brasileiros ocuparam em massa as ruas do Brasil em defesa de Lula e em defesa da democracia.
Nos fatos ficou cla…

ACM Neto pode não ser mais candidato nas próximas eleições na Bahia

Por Genaldo de Melo Reza a cantilena popular que para bom entendedor meia palavra basta, de modo que não precisa ser muito inteligente ou até mesmo conhecer os bastidores do mundo político, para saber do dilema existencial por qual passa o prefeito de Salvador, ACM Neto, em torno da perigosa decisão que precisa tomar logo, porque o tempo como ele pensa e verbaliza não é tão grande assim, para se lançar como o nome das oposições ao governo do Estado da Bahia nessas eleições vindouras.
Basta somente dialogar com os fatos e analisar mais friamente as próprias palavras do prefeito em entrevista que concedeu na abertura do carnaval da capital baiana para se chegar a dolorosa e cruel conclusão de que ACM Neto não tem tanta certeza assim de uma provável vitória.
ACM Neto verbalizou nas entrelinhas que a decisão não é tão fácil assim como pensam seus aliados, até mesmo porque em se lançando candidato a governador e perdendo as eleições, ele ficará quatro anos sem mandato e sem a possibilidade e …

Sem Lula cidadãos conscientes continuam preferindo Manuela

Por Genaldo de Melo Caso não haja a possibilidade de Lula ser candidato à Presidente da República, muitos cidadãos brasileiros conscientes da importância de um representante que tenha mais a cara do povo brasileiro, e não o espectro dos interesses internacionais, ficarão órfãos para ter que escolher entre os postulantes de centro e de esquerda que estão se colocando a disposição das urnas.
Todos os nomes colocados até o momento que poderiam substituir Lula nas urnas não conseguiram ainda atingir os dois dígitos nas pesquisas eleitorais. Entre os mais bem colocados estão Ciro Gomes (PDT) e Joaquim Barbosa (este colocado aqui por ser provável postulante do “PSB”, mas muito complicado ainda do ponto de vista ideológico). Ainda em processo de construção da imagem estão Manuela D‘Ávila (PCdoB) e Guilherme Boulos (PSOL).
Em relação a Joaquim Barbosa, rumores dão conta que os verdadeiros socialistas estão se remoendo ainda para ter que aceitar aquele sujeito estranho, com mais interesse nos EUA…