Lançado como presidente Rodrigo Maia será a grande piada de 2018

Por Genaldo de Melo
Entre os membros do DEM encontram-se os melhores quadros e os mais autênticos representantes da direita brasileira, e que de fato não titubeiam ideologicamente em nada em suas práticas em defesa das minorias conservadoras da sociedade brasileira. Desde sempre nunca mudaram suas posições, tanto quando estão no executivo quando estão dentro das casas legislativas.

E há algum tempo os demistas não escondem o desejo de participar das próximas eleições com nome próprio para presidente, deixando de ser apêndice como sempre foram dos tucanos. Nesse processo já fizeram também seus balões de ensaios, começando quando inicialmente o senador Ronaldo Caiado colocou seu nome à disposição, mas não deu química, e se aquietou.

Mas em 2017, começaram a colocar silenciosamente outros nomes para avaliação da sociedade que até agora também não sensibilizou ninguém, tanto que não aparecem em pesquisas eleitorais. Desde sempre que o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, em entrevistas tem insistido que o melhor nome deles todos é o prefeito de Salvador, ACM Neto, que tem fugido do assunto como o satanás foge da cruz.

Mas agora com o andar da carruagem e com os resultados pífios nas pesquisas do nome tucano, o DEM resolveu de vez que pode colocar seu melhor quadro, que é o próprio presidente da Câmara dos Deputados, e que segundo o líder do partido, o deputado Efraim Filho (PB), pode ser lançado oficialmente como representante nas urnas já na convenção do partido que acontecerá no próximo dia 28 de fevereiro.

Lançar uma candidatura do DEM nessa altura do campeonato é um direito elementar e natural como partido político, agora ganhar as eleições pode ser coisa impossível, porque qualquer imbecil da política sabe que nas condições que Rodrigo Maia entrar ele não ganha de ninguém, absolutamente de ninguém.

Isso por duas razões bem simples. Primeiro, porque ele querendo ou não querendo terá a marca de candidatura de Michel Temer, o mais impopular cabo eleitoral da história política brasileira. Segundo, porque ele mesmo quer entrar sendo o pai da criança com a aprovação da mais impopular reforma constitucional desse governo, que a da Previdência. Se Michel Temer já é péssimo perto de um candidato que pode chamar de seu, imagine a aprovação de uma reforma que qualquer imbecil desse país já assimilou que será um inferno para todos os brasileiros (aliás, aprovação não, privatização da previdência social!).

Nessa altura do campeonato Rodrigo Maia saindo candidato à presidente, e nessas condições “insalubres”, ele poderá terminar o ano como a grande piada que era a grande esperança da direita brasileira autêntica. Já começa como piada, o deputado Efraim Filho dizer que Rodrigo Maia não é uma candidatura personalista, é um conceito que vai crescer como candidatura de "centro", agregadora e que vai unificar o país. Parece que deram 18 anos demais a esse rapaz, porque isso não é efeito de água mineral!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A manipulação grosseira da Globo do Dia do Trabalho

ACM Neto pode não ser mais candidato nas próximas eleições na Bahia

Sem Lula cidadãos conscientes continuam preferindo Manuela