O Pitbull de Eduardo Cunha finalmente levou uma mordida

Por Genaldo de Melo
A palavra de um homem considerado por todos como sério e de palavra vale muito mais do que mil moedas de ouro, enquanto que a palavra de um patife não vale nem mesmo um vintém de cobre. E como o homem se perde nas palavras que diz, talvez no conflito entre o senador Otto Alencar e o tal ministro de Michel Temer, Carlos Marun, quem deve ter saído mesmo perdendo com as bobagens que se pode dizer foi mesmo o próprio Marun.

Se Otto Alencar chamou o homem de cleptomaníaco é porque tem fumaça escondida realmente nesse baú, esperando os tempos passarem para sair pelos ares e incomodar as narinas do próprio. E se Marun incomodado com a presença de Otto num evento de “governo” coordenado por um membro de seu próprio partido, chamou o senador de hipócrita, ele somente provou que além de não ter capacidade para ser ministro, também é um homem extremante baixo.

É bom lembrar que o senador baiano Otto Alencar apenas respondeu à altura a provocação do bruto ministro que acredita que todos estão abaixo dos seus próprios interesses. Aliás tudo na cabeça do “sagrado” ministro deve está abaixo de gente corrupta como ele que representa no governo seu próprio chefe, Eduardo Cunha.

Se Otto foi chamado de hipócrita por um sujeito doentio como Marun por ter participado de um evento na "Bahia", que ele como representante do Estado é obrigado por natureza, deve nem ter muito se preocupado, mas a patada que o ministro levou deveria ajudar a ele a se educar um pouco mais na construção de relacionamentos, inclusive com os adversários, porque é do cargo dele aliás tal prerrogativa.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A manipulação grosseira da Globo do Dia do Trabalho

ACM Neto pode não ser mais candidato nas próximas eleições na Bahia

Sem Lula cidadãos conscientes continuam preferindo Manuela