O "revolucionário movimento político" MBL sem números só apresenta mentiras e mais mentiras

Por Genaldo de Melo
Confesso que já tinha deixado de escrever ou omitir minha opinião sobre esse tal de "movimento politico" chamado Movimento Brasil Livre, por três razões elementares, que são mais do que premissas para ninguém perder tempo com ele, mesmo porque não vai a lugar nenhum politicamente.
Primeiro, quando um rebanho de desocupados da classe média, financiado por forças econômicas medrosas que não mostram o rosto, inicialmente se autodenominou de movimento social, mas passou com tempo a se chamar abertamente de movimento político, perdeu a máscara para ser levado à sério.
Segundo, quando esse "movimento político" desencadeou uma onda devastadora contra a própria democracia, contribuindo para colocar no poder sem as urnas, aquela "quadrilha de santos", coordenada por homens do tipo de Michel Temer, Eduardo Cunha, Geddel Vieira, Aecio Neves e outros bem cheirosos, perdeu o bonde da história.
E terceiro, mesmo conseguindo o seu intento de derrubar Dilma Rousseff que fora eleita nas urnas democraticamente, com o passar dos meses depois do golpe e com a descoberta da própria classe média de foi ludibriada por um monte de corruptos, o tal movimento político perdeu estatisticamente números, porque ninguém é tão burro e cego para não ver que são todos desocupados e sem direção definida.
Mas não tenho como não voltar a falar sobre o tal movimento politico depois do que li hoje em matéria do "The Intercept". Parece que alguns mentecaptos assalariados da imprensa tradicional formadores de opinião ainda não entenderam que quanto mais eles vangloriam esses desocupados, a própria direita perde números para as urnas. Mas...!
O que esse movimento acaba de fazer foi o limite para seus próprios financiadores pensarem melhor em relação ao apoio e ao futuro. O grande líder do "movimento", o tal de Kim Kataguiri não tendo mais o que fazer publicou criminosamente um vídeo no canal do YouTube "Mamãe, falei".
Poderia até ter passado em brancas nuvens, mas utilizar imagens para "fake news" de reportagens que nada tem a haver com o teor do que se apresenta é crime. Ele postou as imagens de uma mobilização de servidores públicos utilizadas em reportagem televisiva como se fosse o povo invadindo um prédio para não acontecer a condenação de Lula. E por incrível que pareça o "julgamento" deste último acontecerá ainda no dia 24 de janeiro.
O crime de fake news foi cometido pelo "grande líder" do MBL, contribuindo ainda mais para se formar uma opinião mais definida do que significa mesmo o tal movimento político. Com a palavra "os patos amarelos", pois conselho e caldo de galinha nunca fizeram mal a ninguém!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A manipulação grosseira da Globo do Dia do Trabalho

ACM Neto pode não ser mais candidato nas próximas eleições na Bahia

Sem Lula cidadãos conscientes continuam preferindo Manuela