Pular para o conteúdo principal

As novas maluquices intelectuais do caduco que insiste em não se aposentar


Por Genaldo de Melo
Grupos políticos adeptos de idéias mais conservadoras estão tão perdidos sem conseguir emplacar ninguém que passe dos dois dígitos nas pesquisas eleitorais para a Presidência da República, que parece que cada vez mais se impõe a necessidade da presença o tempo todo na mídia do mentor político em fim de carreira, Fernando Henrique Cardoso.

E ele finamente deu às caras de novo, e desta vez na rádio Jovem Pan, berço de outros reacionários de direita que acham que se deve governar o Brasil em voto. E desta vez o homem veio tirado a brabo, pois por nada mais nada menos praticamente tirou da jogada seu aliado tucano Geraldo Alckmin. Para ele quem deve ser o melhor nome nas urnas para representar os grupelhos perdidos, é seu pupilo Luciano Huck.

Para ele Luciano Huck com sua candidatura com seu ”angelical” apoio vem “arejar” e “botar em perigo a política tradicional”, que ele mesmo faz parte como mentor político. E por incrível que pareça ele também disse que seu novo “Tiririca” é portador de ideias novas e novos processos políticos para que “seu próprio partido” possa avançar. Pois bem...!

Mas a maluquice principal de sua língua ferina de superioridade bem informada ultrapassou os limites da imbecilidade com sua opinião sobre a condenação de Lula sem as provas concretas, porque o apartamento objeto do crime não é de Lula, mas da OAS. Fernando Henrique Cardoso como ex-presidente disse que não leu a peça condenatória, mas disse que Lula é realmente culpado, porque antes era apenas um juiz a condenar, agora são mais três desembargadores.

Isso é que é inteligência superior, capaz de então se Luciano Huck não colar nas pesquisas, ele mesmo querer voltar como candidato pelo visto, afinal de contas ninguém quer que ele se aposente e vá descansar em seu belo apartamento de professor em Paris. Pode uma coisa dessa?

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A manipulação grosseira da Globo do Dia do Trabalho

Por Genaldo de Melo Dificilmente assisto a Rede Globo, porque além de não ter mais paciência, não concordo com a manipulação que ela faz com suas edições políticas contra a esquerda brasileira, e hoje definitivamente contra a democracia brasileira.
Mas confesso que ontem resolvi acompanhar o Jornal Nacional para ver que tipo de grosseria jornalística ela poderia fazer com esse Dia do Trabalho, em que parcela do povo ocupou às ruas em defesa de Lula e da democracia.
Simplesmente vergonhoso seu jornalismo da obediência, pois utilizou a maior parte do noticiário para sensacionalizar e sensibilizar a população sobre o incêndio em São Paulo, e manipulou sua edição com imagens que não mostraram a verdade das ruas no dia do trabalhador.
Não que não seja importante noticiar o incêndio do prédio paulista, mas porque descaradamente usou abusivamente do fato para esconder o óbvio de que os brasileiros ocuparam em massa as ruas do Brasil em defesa de Lula e em defesa da democracia.
Nos fatos ficou cla…

ACM Neto pode não ser mais candidato nas próximas eleições na Bahia

Por Genaldo de Melo Reza a cantilena popular que para bom entendedor meia palavra basta, de modo que não precisa ser muito inteligente ou até mesmo conhecer os bastidores do mundo político, para saber do dilema existencial por qual passa o prefeito de Salvador, ACM Neto, em torno da perigosa decisão que precisa tomar logo, porque o tempo como ele pensa e verbaliza não é tão grande assim, para se lançar como o nome das oposições ao governo do Estado da Bahia nessas eleições vindouras.
Basta somente dialogar com os fatos e analisar mais friamente as próprias palavras do prefeito em entrevista que concedeu na abertura do carnaval da capital baiana para se chegar a dolorosa e cruel conclusão de que ACM Neto não tem tanta certeza assim de uma provável vitória.
ACM Neto verbalizou nas entrelinhas que a decisão não é tão fácil assim como pensam seus aliados, até mesmo porque em se lançando candidato a governador e perdendo as eleições, ele ficará quatro anos sem mandato e sem a possibilidade e …

Sem Lula cidadãos conscientes continuam preferindo Manuela

Por Genaldo de Melo Caso não haja a possibilidade de Lula ser candidato à Presidente da República, muitos cidadãos brasileiros conscientes da importância de um representante que tenha mais a cara do povo brasileiro, e não o espectro dos interesses internacionais, ficarão órfãos para ter que escolher entre os postulantes de centro e de esquerda que estão se colocando a disposição das urnas.
Todos os nomes colocados até o momento que poderiam substituir Lula nas urnas não conseguiram ainda atingir os dois dígitos nas pesquisas eleitorais. Entre os mais bem colocados estão Ciro Gomes (PDT) e Joaquim Barbosa (este colocado aqui por ser provável postulante do “PSB”, mas muito complicado ainda do ponto de vista ideológico). Ainda em processo de construção da imagem estão Manuela D‘Ávila (PCdoB) e Guilherme Boulos (PSOL).
Em relação a Joaquim Barbosa, rumores dão conta que os verdadeiros socialistas estão se remoendo ainda para ter que aceitar aquele sujeito estranho, com mais interesse nos EUA…