Duas justiças diferentes para Lula no Brasil

Por Genaldo de Melo
Escandalosamente a justiça brasileira está ficando biruta, ou então a narrativa de que parcela da mesma resolveu deixar de fazer o seu verdadeiro papel para fazer política no sentido mais literal da palavra procede como verdade.
Definitivamente em relação ao processo que condenou o ex-presidente Lula tem alguma errada, que não pode ser definida como justiça, mas como política. Trata-se aqui do objeto utilizado como prova do crime atribuído à Lula pelo juiz Sérgio Moro, ou seja, o famoso tríplex do Guarujá.
Muito confuso para quem sabe o que de fato significa justiça no sentido mais literal da palavra. O tão propalado apartamento analisado mais de perto o que está acontecendo não pertence à Lula, mas foi motivo principal de sua condenação.
Por que? Porque em relação ao apartamento tem várias justiças no mesmo país com visões diferentes. Existe a justiça de Sérgio Moro e dos desembargadores que condenaram Lula como proprietário do imóvel, como resultado de propina. Existe a justiça de Brasília que penhorou o mesmo apartamento por uma dívida da OAS, proprietária do mesmo. E existe a justiça paulista que está cobrando da mesma OAS R$ 80 mil de IPTU, solicitados judicialmente pela Prefeitura de Guarujá.
As perguntas que não querem calar são as seguintes: qual é a justiça que está certa de fato? A de Sérgio Moro que diz que Lula ganhou o imóvel como resultado de corrupção? Ou as de São Paulo e Brasília que afirmam peremptoriamente que o imóvel pertence de fato à OAS?

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A manipulação grosseira da Globo do Dia do Trabalho

ACM Neto pode não ser mais candidato nas próximas eleições na Bahia

Sem Lula cidadãos conscientes continuam preferindo Manuela