Na luta política vence quem se organiza


Por Genaldo de Melo
 
A luta política nunca foi uma novidade, pois na verdade é uma necessidade humana. Porém depois de quatro vezes seguidas em que a esquerda ganhou as eleições no Brasil, membros e grupos da direita não mais aceitaram participar do processo democrático pelo instituto do voto, e partiram para um desastroso golpe de Estado.

Nessa disputa ambos os lados, esquerda ou direita, sempre utilizaram dos instrumentos e mecanismos que controlam politicamente. Achar que as disputas existem porque cidadãos e grupos precisam da festa da democracia que são as eleições é um engodo. Todos participam para coordenar as estruturas, as políticas e os recursos do Estado.

A direita sempre utilizou o sistema empresarial e suas organizações para se manter no poder, principalmente via licitações predatórias nos aparelhos públicos. O Estado tal como existe não funciona sem a participação de empresas na implantação das mais diversas políticas, programas e projetos. É por isso que se compra votos e mandatos de deputados e senadores para defender determinados interesses nas comissões parlamentares do Congresso Nacional.

A esquerda sempre utilizou também os aparelhos que tem (e sem dinheiro), que são entidades de classes e movimentos sociais. Nesse sentido, essas instituições da Sociedade Civil organizada sempre mostraram para o povo a necessidade da disputa organizada com os setores organizados dos donos dos meios de produção, senão o Estado fica somente em função dos interesses da minoria.

Estou dizendo isso, porque a grande preocupação nesse momento de acirramento da luta de classes (coisa que alguns iluminados dizem que não existe luta entre interesses dos ricos e interesses dos pobres pelo Estado), é que a parcela maior da população que precisa, mesmo que não tenha consciência disso, dos sindicatos, das associações representativas e dos movimentos sociais, parece não reagir ou dialogar com a própria necessidade dessas estruturas.

E a imprensa tradicional, do jornalismo da obediência, está trabalhando em processos planejados de osmose para tentar convencer a população de que quem faz a luta em defesa dos interesses do próprio povo, são vagabundos, baderneiros e vândalos e outras coisas mais, e as pessoas parece que está caindo nesse conto do vigário.

A verdade precisa se desnudar na sociedade para que ninguém se engane. Os empresários e proprietários dos meios de produção são os que mais se organizam em sindicatos e associações representativas para defender seus interesses, e se os trabalhadores e o povo não se organizarem, pode ter certeza que vão se escravizar! E contra fatos não existem argumentos, a luta de classes é hoje um fato incontestável. Ou se luta organizado ou se prende nas correntes invisíveis!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A manipulação grosseira da Globo do Dia do Trabalho

Sem Lula cidadãos conscientes continuam preferindo Manuela

Rodrigo Maia pode surpreender a todos unificando as forças de direita